Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Pelo menos essa noite...


Ele me abraçou fortemente. Sua mão percorreu pelo meu corpo e pude sentir o calor que dela emanava. Seus dedos trêmulos me tocavam com receio e prazer. Sua respiração ofegante combinava perfeitamente com as batidas descompassadas de seu coração. Sinto-me lisonjeada, afinal, ele nunca esteve realmente com outra mulher e eu serei a primeira. Mas isso não é verdadeiramente importante. O que importa é o que está prestes a acontecer neste momento. O tempo não existe para nós. O passado e o futuro se tornam planos distantes e tudo o que importa é o aqui e o agora. Eu o segurei firme, para ter a certeza de que só um sentimento nos entrelaçava. Eu o beijava como se cada beijo fosse o último. Seu cheiro me embriagava, fazendo-me desejar consumir cada gota da sua essência. Cada movimento, cada gesto, cada olhar, cada sorriso, me desarmavam. Nossas mãos dançavam entre si e nossos corpos uniam-se, não existindo fronteiras, tornando-nos um só. Eu não quero perder o controle, entretanto você dissolve cada defesa cuidadosamente construída. Elas estão ruindo. Eu já sabia. Já te amava muito antes de nos reencontrar novamente. E por mais que a insegurança teime em me acompanhar, ela some quando estou na sua presença. Mas eu sei. Você é livre como um pássaro, livre para voar para onde quiser, livre para deixar que tuas asas lhe guiem na imensidão deste céu azul. Mas, continue ao meu lado, pelo menos essa noite, pelo menos até o amanhecer...

Nenhum comentário: