Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O Coração de uma Garota


Tanto faz como tanto fez, meu amor.
As coisas que acontecem não são para serem levadas tão a sério assim.
E pare de chorar, você não pode estragar a maquiagem.

Eu sempre terei um tempo pra ser o teu ombro amigo.

Aquela noite que você apareceu no meu quarto e pediu um pouco de atenção,
"Baby, o que é que você tem?" Eu perguntei.
"Bom, primeiro, eu tenho frio", e riu. O vento entrava por entre a janela aberta, as cortinas azuis balançavam e lá fora o silêncio rugia com toda sua força.
"Pai. O meu sapato faz meu pé doer. O meu chapéu-coco estraga meu cabelo e minha jaqueta aperta o meu peito. Por que é que o mundo está de cabeça pra baixo?" 

Eu lembro de quando você corria pela praia, os cabelos no rosto, nos olhos e dividindo lugar com um sorriso, em sua boca.
Filha, você acha mesmo mais difícil ouvir o coração de uma garota, do que cuidar desse joelho ralado? 
Bom, pensando bem, é mesmo.

"Seus pés, meu bem, você deve usá-los somente pra correr atrás daquilo que te fará bem. Não o duvidoso, não o sofrido. Sua cabeça, sua mente, a razão, deve governar todo o resto através da inteligência, pois lembre-se: o mais fácil não é o mais correto. E por fim, seu peito, seu coração, o coração de uma garota. Aqui, a parte mais importante de todas, e te direi o porquê: Porque é isso que fará seus pés correrem atrás daquilo que achas imprescindível e os machucará, como também procurará caminhos fáceis e espinhosos para encontrar aquele, ou aquilo, que almejas, e isso apertará seu peito com a força de um trator."

Ela sorriu, e mesmo adolescente, tinha o mesmo sorriso de sempre, seja do passado ou seja do futuro, que hoje é o presente. Ela sabia que eu a tinha compreendido, e eu fiquei feliz por saber disso também.

Eu te vi sorrir, eu te vi chorar, até mesmo brigar comigo. Eu lembro de cada fase, e de cada coisa que era importante pra você. Eu vi bonecas, vi walkmans, computadores, tênis all-stars, garotos e faculdade. Eu lembro, e é como se uma apresentação de slides passasse pelos meus olhos nesse momento. Eu não consigo tirar o olhar do teu, mas preciso me preocupar em olhar pra frente e não cair. Deus, eu preciso ser homem mais hoje, eu não posso chorar.. Eu estou andando sobre um tapete vermelho, eu estou levando a minha filha ao altar. 
Mas aquela menininha que corria na praia é imutável, é imortal, tal como meu amor por você.

3 comentários:

Gabriele Santos disse...

Eu li tudo como uma música.
Como se estivesse traduzindo uma canção.
Amei o texto. Ele começa e a gente pensa que vai ser um clichê, mas se surpreende e se encanta.
Pensei em painho agora rs.
Amei demais.
http://www.viciodiario.com/

Luria Corrêa disse...

Nossa, que lindo, Felipe! Você escreve muito, muito, bem. Viajei em cada linha do seu texto, e ele fluiu como a água sob os pés em dias de chuva, quando é inevitável não se molhar. Muito bonito, tal qual a mesma chuva.

Ganhou uma nova fã para esta página de essências!
Abraço.

Felipe Bazzanella disse...

@Gabriela, obrigado pelo elogio, realmente eu também achei que seria um clichê, mas consegui contornar no fim.. haha
Beijo!


@Luria, agradeço muito cada palavra, e admito que gostei da poesia que fizestes. Fico feliz que esteja aqui, e aproveite a estadia! =D
Beijão!