Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

domingo, 3 de novembro de 2013

Individualismo exacerbado

O que queremos? Queremos ser vistos. Nem que seja por aqueles que não consideramos importantes. Com a ânsia que carregamos qualquer um vale.

Indústria humana. Consumimos coisas, desejos, materiais, até mesmo nós mesmos. 
Vivemos numa época onde desejamos ser valorizados e amados. Queremos curtidas. Muitas por sinal; O número aqui é importante. Ser invejado denota nossa superioridade, nosso sucesso sobre outro, que nem existe mais.
Buscamos por felicidade e autorrealização, mas não sabemos por onde começar.

Queremos tudo para agora.
Queremos ser perfeitos, bons, potentes e geniais.
Qual o fracasso mais odiado, senão o nosso próprio?
Parece um vazio que tentamos preencher...

Onde está A toda razão? Descartes foi um tolo. Ninguém pode existir apenas pensando.

Precisamos nos sentir amados por que ainda nos sentirmos desamparados nesse mundo gigantesco. Temos a necessidade de estarmos acima de alguém.

Faço parte de uma mídia; Somos números. Rotulados, testados e categorizados. Hoje eu que dou as cartas. Amanhã eu já serei trocado por um modelo novo de gente, por alguém com gigabytes á mais. 
Vivemos numa sociedade onde o que é importe é o progresso humano, não interessando para onde. O importante é evoluir, passando por cima de quem estiver na frente.



Nenhum comentário: