Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Assuntos Inacabados


Nós começamos pelo fim, é o que parece. Os títulos não estão trocados, estão realmente na ordem correta. 
Como imagens que temos que colocar diante do espelho para poder lê-las.
Assim as vezes é a vida. 
O inverno está vindo, e sei que não é agradável, sei que a chuva e o frio não são nossos amigos.
Você está falando de mais, por isso a minha mão repousa sobre sua boca. Por que não deixar as coisas acontecerem normalmente, como têm sido?

Conforme o tempo passa,
Assim as folhas caem, e coisas estranhas acontecem. Fique calma, você não está louca, és somente mais um anjo em provação.
Eu entendo suas palavras, mas elas estão tão longínquas, seja no espaço, seja no tempo, que me parecem como caravelas. Navegando contra a distância que nos separa, a cada minuto mais, pois novamente estás voltando para casa. 

Muitas vezes acordei e beijei você. Não sabia se iria acordar - não era a intenção - e nem se iria lembrar-se - como você disse, não preciso tentar impressionar. Mas eu sim, eu lembro-me de quando me acordou e disse que havia sonhado comigo.
Preciso ser sincero, e até parece piada falar assim. Pois contigo consigo abrir-me de uma forma que minha índole não precedia.

As cartas estão postas. São coisas a acontecer, é nisso que acredito. E é por isso que, hoje, o momento de tristeza do adeus foi muito mais breve. Eu não crio expectativas, eu só rezo para ser surpreendido por coisas marcantes. E assim são os momentos que não quero enumerar, e não preciso.
Mais uma vez não pensei no que podia acontecer. Mas aproveitei tudo que aconteceu. Seria uma lição que aprendi? Se sim, ou se não, obrigado, até mesmo por me fazer pensar sobre facetas da vida, sobre ações minhas - mesmo sem perceber -, como também por me fazer acreditar que nem tudo está perdido mesmo.

I'm watching you sleep.

Nenhum comentário: