Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Não enterre seus talentos!


"O que fizestes com os talentos que lhe confieis?"


Vejo muitas pessoas enterrarem seus talentos. Muitas fecham seus olhos para suas reais potencialidades e sequer percebem a preciosidade que existem dentro delas.

A verdade é que todos nós temos medo, todos nós nos desconhecemos por completo.

Temos medo de arriscar, pois o comodismo instalado em nossas almas é mais interessante. Temos medo de “mudar”, pois pau que nasce torto morre torto. Temos medo de falhar, pois somos constantemente cobrados a sermos "perfeitos" e a seguirmos os padrões impostos pelo sistema. Somos cobrados a sermos aquilo que não somos. Somos cobrados pelos outros a percorrer um caminho contrário à nossa Verdadeira Vontade. 

Mas o que é Verdadeira Vontade se estamos tão agarrados aos valores mundanos e a crítica ferrenha da opinião alheia? Tampamos nossos ouvidos e relegamos nossa voz interior. Passamos a sermos reflexos do que o outro diz sobre nós. Escondemos nossa criança interior, murchamos e por fim, enterramos nossos verdadeiros talentos. Tornamo-nos árvores que não produzem frutos, pois vale mais agradar o outro do que a si mesmo. Nossa alma enfraquece desconhecendo o verdadeiro propósito que a fez estar, hoje, aqui. Nos tornamos céticos a tudo e críticos assíduos da conduta moral. Montamos esquemas mirabolantes tentando encaixar as pessoas a esses padrões cientificamente comprovados, mas que não chegam a desvendar 1/3 da nossa verdadeira potencialidade, como seres humanos. Somos originalmente incríveis, cada um com suas potencialidades a serem desenvolvidas e sua própria individualidade cósmica, mas não acreditamos nisso, pois precisamos de imagens para espelhar o que não somos. Ninguém, diz: seja você mesmo! Todos falam: Seja como Jesus, seja como Krishna, seja como Buda, seja como Madre Teresa, mas ninguém diz: seja você mesmo! E o que é ser você mesmo? Apenas você é que saberá me dizer! Não deixe que os outros lhe digam o contrário e nem que suas feridas o tornem aquilo que você não é.

Muitos enterram seus talentos por medo. Mas o medo também nos traz a coragem! O medo pode nos impulsionar para que arrisquemos mais a corrermos atrás de nossos sonhos. O medo pode ser construtivamente bem empregado na realização de nossa Verdadeira Vontade ou Lenda Pessoal.  O medo pode fazer com que confrontemos as ilusões alimentadas pelo nosso ego, desconstruindo todas as fantasias que rodeiam nossa real essência. O medo nos traz a coragem, pois vale a pena morrer tentando realizar seus sonhos, do que morrer sem nunca ao menos ter tentado.

Assim, não teremos medo de falhar, pois saberemos que o erro é um gerador de aprendizados importantes para nossa evolução. Ouviremos mais a voz do nosso “eu interior”, respeitando o que o outro tem a nos dizer, mas que aquilo que o outro nos diz  possa antes passar por uma filtragem, separando tudo aquilo que é destrutivo e mantendo apenas o que é produtivo para nós!

Lembre-se o essencial é invisível aos olhos. 

Não enterre seus talentos, pois onde estiver seu tesouro, ai estará seu coração!





quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Quebra-cabeça


Onde foi mesmo que guardei as peças daquele quebra-cabeça? Talvez as tenha perdido ou simplesmente elas se encaixaram nos lugares que realmente deveriam estar. Meu quebra-cabeça não está totalmente completo e creio que ele nunca ficará. Não irei me afligir por dores imaginárias e nem me lamentar por aquilo que poderia ter sido feito e não o fiz.

Às vezes olho para o passado. Ele não é mais algo tão assustador assim. Não preciso mais fugir dele e nem me condenar pelas lembranças que invadem minha mente querendo tomar totalmente o controle do meu presente. São apenas, apenas lembranças.

Não preciso mais me arrepender quanto às oportunidades perdidas e nem chorar pelo leite derramado. Não preciso me lamentar pelos amores não vividos, pelas flores que se murcharam ou pelos espinhos que pisei durante o caminho. Não preciso mais colecionar lembranças de um passado que existe em minhas reminiscências ou de um futuro que não o vivenciei, não o edifiquei e pus tudo a ruir.

A verdade, é que as peças do meu quebra-cabeça sempre estiveram do meu lado. Sou eu, senhor absoluto do meu destino.



"Meu bravo guerreiro, quantas vezes já estivemos em campos de guerra e quantas marcas carregamos de lutas perdidas? São feridas que foram cicatrizadas com o tempo, mas fugimos delas por medo de encará-las face a face. Mas hoje não. Hoje acordamos diferentes, porque nunca somos os mesmos de ontem. E aquilo que nos fez persistir nos nossos ideais, pulsa fortemente dentro de nossos corações, fazendo com que corramos atrás dos nossos mais caros sonhos..." 

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O Coração de uma Garota


Tanto faz como tanto fez, meu amor.
As coisas que acontecem não são para serem levadas tão a sério assim.
E pare de chorar, você não pode estragar a maquiagem.

Eu sempre terei um tempo pra ser o teu ombro amigo.

Aquela noite que você apareceu no meu quarto e pediu um pouco de atenção,
"Baby, o que é que você tem?" Eu perguntei.
"Bom, primeiro, eu tenho frio", e riu. O vento entrava por entre a janela aberta, as cortinas azuis balançavam e lá fora o silêncio rugia com toda sua força.
"Pai. O meu sapato faz meu pé doer. O meu chapéu-coco estraga meu cabelo e minha jaqueta aperta o meu peito. Por que é que o mundo está de cabeça pra baixo?" 

Eu lembro de quando você corria pela praia, os cabelos no rosto, nos olhos e dividindo lugar com um sorriso, em sua boca.
Filha, você acha mesmo mais difícil ouvir o coração de uma garota, do que cuidar desse joelho ralado? 
Bom, pensando bem, é mesmo.

"Seus pés, meu bem, você deve usá-los somente pra correr atrás daquilo que te fará bem. Não o duvidoso, não o sofrido. Sua cabeça, sua mente, a razão, deve governar todo o resto através da inteligência, pois lembre-se: o mais fácil não é o mais correto. E por fim, seu peito, seu coração, o coração de uma garota. Aqui, a parte mais importante de todas, e te direi o porquê: Porque é isso que fará seus pés correrem atrás daquilo que achas imprescindível e os machucará, como também procurará caminhos fáceis e espinhosos para encontrar aquele, ou aquilo, que almejas, e isso apertará seu peito com a força de um trator."

Ela sorriu, e mesmo adolescente, tinha o mesmo sorriso de sempre, seja do passado ou seja do futuro, que hoje é o presente. Ela sabia que eu a tinha compreendido, e eu fiquei feliz por saber disso também.

Eu te vi sorrir, eu te vi chorar, até mesmo brigar comigo. Eu lembro de cada fase, e de cada coisa que era importante pra você. Eu vi bonecas, vi walkmans, computadores, tênis all-stars, garotos e faculdade. Eu lembro, e é como se uma apresentação de slides passasse pelos meus olhos nesse momento. Eu não consigo tirar o olhar do teu, mas preciso me preocupar em olhar pra frente e não cair. Deus, eu preciso ser homem mais hoje, eu não posso chorar.. Eu estou andando sobre um tapete vermelho, eu estou levando a minha filha ao altar. 
Mas aquela menininha que corria na praia é imutável, é imortal, tal como meu amor por você.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Aquilo que falta: Coragem para amar


As cicatrizes que carregamos revelam quem somos.

Amar às vezes é efêmero,
mas às vezes é necessário.

Você existe para além desta casca de noz?
Estou conectado aos meus sentimentos.
Cada um tem seu tempo.

Todos nós amamos,
só que da forma que damos conta de mostrar.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Dama da Noite


Naquela noite que confessei como estava me sentindo, senti um verdadeiro alívio. Apesar do descompasso causado pelo friozinho na barriga, era a primeira vez que não via exigências a serem feitas pelas partes comprometidas, mas liberdade para sentir o que se estava sentindo. Não era necessário que algo a mais fosse dito. Tentei pensar no significado de suas palavras e cheguei até interpretá-las erroneamente. Desculpe, se te assustei. Talvez esteja indo com sede demais. Devo aprender que tudo tem um tempo certo para florescer. Até mesmo os sentimentos precisam ser regados diariamente através de pequenos atos, palavras singelas, por um sorriso sincero ou um olhar acolhedor.

Estou em posto, em um campo de batalhas. Luto contra mim mesmo, para não ser obrigado a acreditar que tudo isso não passa de expectativas não preenchidas, que meu sentimento que cresce a cada dia, não passa de um fruto das minhas idealizações frustradas. Não! Estou lutando bravamente, pois acredito na pureza dos nossos sentimentos, ainda que o mundo queira corrompê-lo.

Disseram-me que eu, talvez, não te mereça. Quem sabe? Talvez eu realmente não te mereça aos olhos daqueles que concebem as pessoas como troféus. Devo guardar-lhe na estante, empoeirada, colecionando lembranças e afeições destruídas?  Tento ignorar os “conselhos” alheios. As vozes são muitas que quase não escuto a voz do meu coração... Ela fala tão baixinho, que às vezes chego a ignorá-la e isso só a frustra. Estou me abrindo aos poucos aos seus preciosos conselhos, não irei deixa-la ao relento. Quando penso em todo o “cuidado” que você tem comigo, reflito minhas atitudes e posteriormente me acalmo.




Você é como uma flor, a “flor da noite”, que demora tempos e tempos para desabrochar e mostrar sua beleza ao mundo que (infelizmente) dura apenas por alguns minutos. Tem que ser sábio para apreciar-la, pois é raro os momentos em que ela se abre. 

Minha dama da noite, estou aqui para ser transformado, mesmo que não venha a ter por mim sentimentos recíprocos... Estou com medo, não nego. 



Caminho em passos lentos, devagar, devagarinho, pois até mesmo o caminho que percorro, a natureza me ensina que tudo nasce, tudo cresce, tudo floresce, tudo se transforma e nada se perde, absolutamente nada...


quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O Quarto de Rostos


A casa está vazia, exceto pela luz que vêm do corredor.
As lágrimas do céu escorrem, lentamente, e batem contra o telhado acima de nós.
tec, tec, tec.
Com o passar do tempo, o barulho se torna mais alto, mais intenso e mais rápido.
Assim como nós.
A chuva agora é torrencial, a casa agora é silenciosa, e a sua boca agora é alvo fácil.

Agora eu adormeço meio que contra a minha vontade, mas pela obrigação do ato, e também pelo meu cérebro já estar gritando por isso. 

Eu encontrei uma razão pra mudar,
Mudar de personalidade, de cidade, de nome. Eu sonhei com isso e acordei diferente.
A vida tem a habilidade de transformar um dia bom em um dia triste, numa velocidade incrível. O grande problema é que não consigo perceber quando ela faz o contrário. 
Ou talvez só esqueça de agradecer.

Eu acordo, mas estou em outro quarto, este rodeado por rostos em todos os cantos. Alguns olham pra esquerda, outros pra direita, e os demais para mim. Vidrados em mim, aguardando pelo momento em que eu começaria a gritar. Nós somos governados pelos nossos medos?
Mas em meio a tudo, eu vejo um rosto diferente. Seus olhos,
Tristes, como você fazia quando tinha que dizer adeus.
tec, tec, tec.
Foi o som que ouvi quando aqueles olhos se fecharam e tudo se apagou.

A minha boca treme, a minha mão sua em frio. Eu finalmente consegui abraçar o mundo, e admito estar feliz com isso, mesmo que meus braços doam todos os dias.
Uma pessoa muito sábia já havia me dito uma vez: "À ninguém, um fardo do qual não possa carregar."


terça-feira, 5 de novembro de 2013

A Ampulheta

...

Ele fez uma reflexão, através de uma singela carta, a respeito de uma ampulheta que havia ganhado de supetão. Não fora muito caro. Via-se simplicidade no objeto, entretanto, algo lhe encantava. Havia magia e mistério em torno daquilo que cabia na palma de sua mão. Só após muito encará-la, pegou o lápis e pôs a escrever para ela:

“Vou lhe confessar que de ontem para hoje, eu e a ampulheta estivemos nos encarando. Ela silenciosa; porém em constante movimento. Eu era instigado e atraído para ela. Pouco a pouco, ela foi me revelando toda a sua graça. Eis o quê me disse: 

- Como a Michele lhe disse, eu sou o Tempo. Agora, como observa com seus próprios olhos, ora o passado pesa mais, ora menos. Assim como também acontece com o futuro. Mas, por favor, meu caro! Não há razão para se preocupar. Veja que a única parte viva, em movimento, em mudança, é o Presente. Veja que o Presente só anda para você que o observa, quando você me ajuda, quando você me vira. Sei que é difícil me colocar em movimento a todo tempo, mas faço isso por seu bem. Não é atoa que tenho apenas um minuto. Quero te mover, quero que me mova; vamos! 

Já estamos nos entendendo. Agora somos amigos, faça valer nossa amizade. 

Como amiga, devo-lhe dizer que tanto o Passado quanto o Futuro são forças que movimentam o Presente. No entanto, preste bem atenção no que eu disse: apenas o presente movimenta, ou seja, acontece, vive, é. Perceba também que o presente, apesar de rápido, permite apenas grãos de cada vez. E que o futuro que vai se formando é feito dos mesmos grãos do presente que se acumulam, ganhando uma nova forma. Se me observas agora, talvez pergunte: “de acordo com a sua forma única, o futuro será sempre o mesmo?”. E assim, vou lhe responder: Eu sou apenas uma das Leis Universais. Eu sou o Tempo, nada mais. Lembre-se que dentro de ti há um presente e, assim como o meu, ele também é divino. Sobre seu espírito, regem todas as leis universais. Usando o meu presente a favor do presente que Deus lhe deu, aos poucos você conhecerá novas Leis, se caso permitir, elas serão suas amigas. Elas te mostrarão que o Ser é ilimitado, por isso, sua forma também é ilimitada. Juntos saberão o que construir com meus grãos.”


Com a carta na mão, seu coração era inundado com as belíssimas palavras de seu amigo. Suas emoções transbordavam naquela noite, fazendo-a rir e chorar simultaneamente, agradecendo intimamente o Universo por tudo o que acontecera na sua vida. Não havia mais razão para se arrepender. Mesmo que tivesse magoado pessoas em seu passado, agido de forma contrária aos seus princípios, isso não importava, não mais, não agora. As dores que se julgavam insuperáveis, tornaram-se mais leves e quase não se sentia mais os seus pesos. Não precisava carregar mais os erros ou se arrepender de escolhas más feitas. Tudo se tornou experiência e fez parte do seu amadurecimento. Ela chorou naquela noite e cada lágrima era transmutada em fragmentos luzentes permitindo que seu Ser se renovasse sempre que necessário, sempre que preciso.


Namastê ou Boa Noite leitores do Blog Neurônio. Meu chamo Michele Nakashima e fui convidada a contribuir com meus humildes escritos nesse maravilhoso Blog pelo Felipe. Eu não sei escrever muito bem e muito do que escrevo, em Fragmentos de Meu Ser, são reflexões a cerca do que vim vivenciando desde que me propus a seguir por essa trilha do “autodescobrimento”. Espero que estes escritos possam lhe ser uteis de alguma forma e estou aberta a sugestões e críticas construtivas, afinal, este é um novo desafio. Transcrevi, com a devida permissão, essa reflexão que meu amigo compartilhou comigo através de uma carta, escrita a mão. Fizemos um combinado de escrever cartas um para o outro. Sei que os e-mails são mais ágeis do que cartas escritas à mão, mas é como se existisse uma magia no ato de escrever. Assim, preenchemos as linhas em branco com as mais diversas percepções do dia-a-dia, com ensinamentos valiosos no campo infinito de possibilidades em que o Ser pode se desenvolver.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Haikai: Vida

Estrada confusa.
Tranquilo ser, lembre-me
Que a vida, parafusa.

Assuntos Inacabados


Nós começamos pelo fim, é o que parece. Os títulos não estão trocados, estão realmente na ordem correta. 
Como imagens que temos que colocar diante do espelho para poder lê-las.
Assim as vezes é a vida. 
O inverno está vindo, e sei que não é agradável, sei que a chuva e o frio não são nossos amigos.
Você está falando de mais, por isso a minha mão repousa sobre sua boca. Por que não deixar as coisas acontecerem normalmente, como têm sido?

Conforme o tempo passa,
Assim as folhas caem, e coisas estranhas acontecem. Fique calma, você não está louca, és somente mais um anjo em provação.
Eu entendo suas palavras, mas elas estão tão longínquas, seja no espaço, seja no tempo, que me parecem como caravelas. Navegando contra a distância que nos separa, a cada minuto mais, pois novamente estás voltando para casa. 

Muitas vezes acordei e beijei você. Não sabia se iria acordar - não era a intenção - e nem se iria lembrar-se - como você disse, não preciso tentar impressionar. Mas eu sim, eu lembro-me de quando me acordou e disse que havia sonhado comigo.
Preciso ser sincero, e até parece piada falar assim. Pois contigo consigo abrir-me de uma forma que minha índole não precedia.

As cartas estão postas. São coisas a acontecer, é nisso que acredito. E é por isso que, hoje, o momento de tristeza do adeus foi muito mais breve. Eu não crio expectativas, eu só rezo para ser surpreendido por coisas marcantes. E assim são os momentos que não quero enumerar, e não preciso.
Mais uma vez não pensei no que podia acontecer. Mas aproveitei tudo que aconteceu. Seria uma lição que aprendi? Se sim, ou se não, obrigado, até mesmo por me fazer pensar sobre facetas da vida, sobre ações minhas - mesmo sem perceber -, como também por me fazer acreditar que nem tudo está perdido mesmo.

I'm watching you sleep.

domingo, 3 de novembro de 2013

Individualismo exacerbado

O que queremos? Queremos ser vistos. Nem que seja por aqueles que não consideramos importantes. Com a ânsia que carregamos qualquer um vale.

Indústria humana. Consumimos coisas, desejos, materiais, até mesmo nós mesmos. 
Vivemos numa época onde desejamos ser valorizados e amados. Queremos curtidas. Muitas por sinal; O número aqui é importante. Ser invejado denota nossa superioridade, nosso sucesso sobre outro, que nem existe mais.
Buscamos por felicidade e autorrealização, mas não sabemos por onde começar.

Queremos tudo para agora.
Queremos ser perfeitos, bons, potentes e geniais.
Qual o fracasso mais odiado, senão o nosso próprio?
Parece um vazio que tentamos preencher...

Onde está A toda razão? Descartes foi um tolo. Ninguém pode existir apenas pensando.

Precisamos nos sentir amados por que ainda nos sentirmos desamparados nesse mundo gigantesco. Temos a necessidade de estarmos acima de alguém.

Faço parte de uma mídia; Somos números. Rotulados, testados e categorizados. Hoje eu que dou as cartas. Amanhã eu já serei trocado por um modelo novo de gente, por alguém com gigabytes á mais. 
Vivemos numa sociedade onde o que é importe é o progresso humano, não interessando para onde. O importante é evoluir, passando por cima de quem estiver na frente.