Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O Retorno de Saturno


Ele ligou pra ela, sem expectativa. Ela atendeu. Mas isso foi depois.

Ele se vestiu mais cedo, pra impressionar. Pela primeira vez não pensava no que iria acontecer, nem no que falar, e muito menos havia criado expectativas.
"Eu já havia visto esse olhar." Ela disse. E foi a coisa mais forte que alguém já tinha dito a ele. E disse mais, disse que não havia necessidade de ele importar-se com ela. Como se fosse possível. Como pode um ser tão especial, ser tão complicado?

"Fica bem" foi o que ela mais repetiu naquela noite.
"Vou ficar, mas não hoje" foi o que ele pensou em responder.

Nem hoje e nem amanhã, foi o que ele devia saber. A essa hora ela deve estar em um ônibus. E do jeito que é, deve estar contando os quilômetros até o seu destino, pra se ver mais uma vez livre, só ela e o mundo. Mesmo sabendo que deixa pra trás pessoas importantes pra ela, ela sabe que precisa ser única. E consegue. Ela não tem medo de ser assim, de apoiar os pés na cadeira da frente, de não poder ver sangue em um filme, de falar o que pensa e de se sentir mal, caso não fale.
Antes de ir, só saiba que sua risada foi a coisa mais gostosa em tempos.

Ele pediu desculpa por ter aberto tanto seu coração. Ele disse o que pensava, pois pensava que, mesmo que sentisse vergonha daquelas palavras no outro dia, ela não estaria ali pra fazer qualquer julgamento. Ela não estaria ali, na sua frente, enquanto um percebia que o olhar do outro não é coisa recente. Não estaria ali para dar aquela abraço único. E talvez nunca mais esteja. Por isso um livro de presente, pra saber que, mesmo daqui a mais vinte anos, aquela dedicatória não vai sair da contracapa, nem aquela assinatura. Ele rezou pra conhecer alguém especial, e conseguiu. Talvez não fosse tão ruim assim, ele só não soube pedir para que ela não fosse inalcançável.

Fique bem, ele quis dizer mais uma vez. Era a coisa mais sincera que podia sair naquela hora. 
Essa é uma história que só duas pessoas vão entender, que só duas pessoas vão saber que aconteceu.

Is this a goodbye?

Nenhum comentário: