Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

terça-feira, 30 de abril de 2013

Setembro


E o tempo passou,
Tudo que restou foram as promessas que fizemos.
Desculpe-me se as coisas parecem loucas neste momento
Nós ainda vamos dançar na chuva de setembro.

Estou aqui sentado, vendo a minha vida através de uma tela de cinema
Algumas coisas parecem tão vívidas, tão reais
Enquanto outras parecem tão borradas..
Não, eu não quero ir embora desta cidade, não antes de setembro.

Mas nós nunca sabemos quando, onde, porquê.

O ar que eu respiro está pesado,
Como e o ar fosse feito de oceano
As pessoas estão a minha volta, e quando elas olham em minha direção
É como se nada houvesse ali, como se houvesse um vazio.
Elas não estão cegas, sou eu que não sei como aparecer para outros olhos.

Eu vivi tempos pensando que as coisas eram de uma forma
Até que elas me mostraram que não
Até que setembro veio, e se foi.

Será que ele vai fazer por você o que eu fiz?
Será mesmo que as palavras que ele disser, serão ouvidas da mesma forma,
Serão ditas da mesma forma que eram pela minha boca?
Ele vai te abraçar como você merece?

Não,
E eu não quero ir embora. Eu vivi tempos pensando que as coisas eram de uma forma.
Até que setembro veio, e virá.


Nenhum comentário: