Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Sem título

É tão difícil achar um conjunto de letras que caracterizam o que sentimos nos momentos mais complicados, não é mesmo? Deixamos nos levar pelos sentimentos mais covardes e não pensamos em como sair deles depois.
Passamos tantas horas tentando entender o Mundo que muitas vezes nos perdemos no meio da estrada. Que sentimento é este que abafa nosso coração? Sabemos quando não estamos bem quando a dúvida é nossa melhor amiga.
Mas... espere um pouco, não são as certezas que são perigosas, obscurecendo o pensamento, confundindo as virtudes e desarmonizando as relações? Está tudo muito confuso, parecendo uma guerra, cujos inimigos vestem as mesmas fardas que meus aliados.
Eu sempre escutei que aceitar a si próprio antes de tudo é o primeiro passo para aceitar os outros, em nossas qualidades e defeitos.
Não existe fórmula para tudo, eu sei, e nem sempre uma resposta exata (pior, quem sabe nem mesmo as respostas existem), mas meu coração se entristece quando vejo as pessoas se entregando a sentimentos que destroem lares. Nem sempre ficamos de braços cruzados frente à tempestade.

O problema é que sou arrogante o bastante para achar que existirá sempre uma explicação racional para a humanidade, e tolo por demais por confiar em meus sentimentos, mesmo achando ser tão racional. Quem mais além de mim consegue me entender? Se todo mundo pensar assim não existirá mais comunicação... O que é mesmo que te afeta?

A vida é uma confusão tremenda, e o caos que nela se forma nos direciona para nossos fracassos e nossas vitórias constantemente, como um pendulo de relógio que vai e volta até finalmente parar sob o efeito do próprio tempo, que fora tantas vezes contado.
Eu vitoriei diversas vezes, assim como perdi tantas outras, e as piores perdas não foram coisas ou idéias, foram pessoas.

Já é tarde, e eu ainda nem terminei de dizer um terço do que está em minha mente, o que dificilmente será escutado pelos outros, pois não são todas as palavras que conseguimos  formar títulos.

Nenhum comentário: