Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O mesmo de sempre

Por quanto tempo estamos dispostos para esperar por alguém?
Às vezes meu silencio só demonstra minha pior fraqueza, meus piores pensamentos, minha maior inaptidão.

Não adianta ouvir, seja lá qual for o lado, se os ouvidos estiverem tapados. 

Toda vez que me lembro de meus sentimentos, aqui guardados por demais, penso o quão frio às vezes me mostro, e o quão frio os outros também são.
Buscamos por sinais, ou pelo menos uma pequena amostra, alguma manifestação afetiva daqueles que não demonstram da maneira mais comum. Como eles conseguem e ainda ficarem bem? Eles estão realmente satisfeitos? Não adianta em nada ter muitas perguntas e poucas respostas...

Sabe aquela sensação de que as coisas estão fugindo de você? Elas correm, mas eu também ando na direção oposta. Lidar com os outros é uma das coisas mais difíceis do mundo!

Eu me preocupo apenas com meia centena de pessoas, e elas já são o bastante para preencher meu universo inteiro; Machucando minha existência, afunilando minhas relações. 
Não adianta lutar por quem não luta por você, da mesma forma que não adianta insistir numa batalha já perdida. Aceitar a derrota é o primeiro passo para os vitoriosos

Ah, mas é claro... isto também já é clichê demais para minha mente altamente racional.
A inteligência trás consigo também a arrogância. 

2 comentários:

Mariana Freitas disse...

Lindo!!!

Carlos Filho disse...

São seus olhos Mariana! Obrigado pelo comentário, saudades de você e do Robson :)