Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Longe

Toda vez que penso em alguém, chega até minha mente às mesmas pessoas.
Toda vez que elas aparecem, tento esquecê-las. 
Essa cisão não faz parte de mim...

Cantamos alto ao som da mesma música, não adianta compartilhar das mesmas motivações se não estivermos conectados. O mundo seria cinza demais sem aqueles que nos oferecem proteção.

Levanto minha cabeça, não se pode estar em tudo, ou em todos. Meu maior medo é de desistir das pessoas que eu ainda acredito.

Toda vez que me preocupo demais com os outros, chega a até minha mente uma sensação de vazio.
Toda vez que o vazio aparece, tento esquecê-lo.
Estou jogando a sujeira por debaixo do tapete, não é mesmo?... 

Queria poder entender o motivo de sermos assim. Onde estão nossos malditos ideais quando mais precisamos deles? Não adianta jogar a culpa em outrem pelo que somos.

Estendo a minha mão, mas não posso alcançar todos, ou alguém. Meu maior medo ainda é de desistir das pessoas que eu acredito.

Estou preso, e ainda preocupado com meu futuro. Precisamos escolher qual caminho andar, mas é difícil quando se está longe da estrada.
Olho para muitas direções, muitas delas me afastam de minha sanidade. Por quanto tempo me manterei humano estando sozinho?
Sempre foi assim. A união ainda é o melhor caminho, seja quem for.

Hoje penso um pouco sobre os outros, que sempre acham que não vou dar conta de minha própria realidade, e que estarei só por toda a vida. Mas, quem foi que disse que não ficarei bem?

Nenhum comentário: