Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Guantánamo


Quem ama não espera que dê certo,
E quem bebe também não espera ficar bêbado.
Vamos lá, me dê mais um gole, eu só quero me embriagar,
Enquanto encaro a imagem de Jesus na parede, com um tanto quanto ironia...
Já que nessa casa nada entra além de violência, sexo, drogas, álcool.

Quem ama sempre espera que dê certo, já que entrega o pensamento, entrega o tempo, estraga o tempo, perde o tempo, entrega o coração e qualquer esperança. E depois que tudo acaba só encontra no vício a cura para suas dores.
E os vícios aqui não são somente os que mostram na TV, ninguém mata outrém por amor, já que é o próprio coração quem cai em uma cova.
Estas pessoas machucadas sentimentalmente agarram-se em outras, sugam suas energias, sugam suas ideias, seu tempo, estragam seu tempo, perdem o seu tempo.

Enquanto que pra mim nada disso faz sentido. Será que o meu coração é tão duro assim que não consigo derrubar mais que algumas lágrimas?
Já que o amor é tão diferente de um filme,
Pois em um filme o começo é chato e o fim, emocionante, vitorioso, relembrável. E o amor, o contrário.

Eu deito no escuro para enxergar melhor as estrelas, os movimentos delas, o brilho delas. Ou devo estar muito bêbado, mas até parece que elas se movem no céu, brincando comigo. Que ironia é essa, em que eu fico no escuro, afim de estudar a noite, mas tenho medo de ficar sozinho?

Desculpe-me Senhor Jesus, você de coração aberto nesta imagem, que traz consigo as palavras "Ame o próximo como a ti mesmo", mas não consigo compreendê-lo, eu não consigo entender, a vida parece um cubo mágico, onde a cada cor que acerto, dez cores eu erro..

E aqui mesmo as palavras saem tão facilmente, diferente do dia, em que elas patinam, insistindo em voltar para a minha garganta.
Não me abandone!
Não. Eu não queria dizer isso. Se for pra ser será.

Razão e emoção, nada disso existe, só existe mesmo aquilo que você deseja, aquilo que você quer e que dá um jeito de alimentar mais e mais vontade de realizá-lo, e então você toma a decisão.

Eu amo ouvir tantas músicas. Mas nunca encontrei uma que resumisse o que eu sinto. Nem mesmo se eu a escrevesse.

Nenhum comentário: