Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Pseudo Paz

E a guerra se declara mais uma vez.
Ultimamente não se pode dormir em paz, existe sempre algo que não sai de nossa cabeça, querendo nos enlouquecer, uma agonia fantasma que só existe em nosso cérebro robotizado.
Quanto mais você significa algo, mas sentido ele fará.

O que te afeta?

As coisas parecem estar erradas, mas é um errado pertinente, um errado certo, um errado que parece fundar todas as outras formas de organizar o pensamento. Consegue entender? Um errado certo...

As pessoas acham que falta amor na vida delas, outras acham já tem demais. Aquelas ali acham que precisam de Deus (ou de deus) enquanto outras irão viver negando a existência dele. Também temos os cientistas! Ah, estes se acham os detentores da razão, pobres coitados parecem que não percebem que acabaram de fundar outra religião.
E o mundo parece estar girando assim. Se você nasce, é só mais um. Se você morre, também foi só mais um. E o sentido das coisas parece se esvaecer.

O que é mesmo que te afeta?

Essa inquietação é descomunal. Não sabemos o que pode acontecer, mas sempre desejamos o melhor. O melhor... melhor para quem mesmo? Este mundo pseudo contemporâneo parece sempre ditar as regras. Estamos tão modernos quanto antigamente.
Nada parece certo, um errado irritante, mas com poucas chances de mudar.

Estou decepcionado, e às vezes acho que o que sinto já está se organizando em pensamento...


Nenhum comentário: