Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Alvorada



Eu estava lá quando vi tudo mudar.
Não pense que sempre seremos fixos. A estrada nunca tem o mesmo chão.

Mas também não me iludo em achar que toda mudança é necessária.
Às vezes a estrada mais segura é a que já estamos trilhando.

O que eu espero desta jornada? O que eu espero de meus pés que me levam para novos caminhos mesmo quando eu vejo tanta gente parando?
Estou cansado, e o cansaço só denota minha fraca existência que se perde nas trilhas tortas da vida. Devo parar também?

Caminhar sozinho pode ser perigoso, pois nem sempre estamos com nos mesmos.
Ao mesmo tempo que caminhar acompanhado pode parecer um dilema, pois nunca saberemos qual é o ritmo real do passo do outro.

As expectativas para uma continuação são sempre bem-vindas, não é mesmo? Se tem uma coisa que não deixamos de lado é a esperança. Esperança para um dia melhor, esperança para um futuro melhor, e uma vida melhor. Acho que agora entendo o motivo de meus pés continuarem mesmo vendo tantos outros pararem. Ainda estou ligado nos ideais que acredito, que alimentam minha esperança, que me mantêm seguro.

Caminhar sozinho pode ser perigoso, quando não confiamos em nos mesmos.

No que você acredita? Numa humanidade melhor e toda aquela ladainha utópica?
Ao menos é utópica...

Se existe algo no qual acredito, este deve ter meu nome, em minha forma. Depositar nossas esperanças num Outro, sem acreditar antes na própria imagem pode parecer um grande equívoco; é acreditar que os erros então sempre serão de outrem.

Acredito que isso seja importante. Existe sempre um dia após o outro, e com ele a expectativas de um novo começo. Temos a chance de recomeçar.
A alvorada de um novo dia nunca será igual, porque as pessoas nunca serão as mesmas.

Nenhum comentário: