Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Cada Segundo, Um Mundo Inteiro



O mais difícil ao escrever não é não ter o que dizer, e sim quais palavras usar para começar..
Lembra daquelas músicas que você me ensinou?
Eu que pensei que a parceria seria eterna, hoje tudo se transformou em memórias.
E o pior de tudo, eu estou aqui do teu lado, será que você não me vê?
Ou então foge de mim.

Eu não sei o que eu te fiz.
Eu lembro como se ainda fosse hoje, há algumas horas, suas caras e bocas,
Tua risada que me fazia rir espontaneamente.

Acho que a pior coisa da vida não é nem as amizades e talvez até os amores, serem para sempre,
Nem as coisas terminarem abruptamente.
A pior coisa da vida é você ver hoje aquelas pessoas,
Aquelas mesmas pessoas que diziam me dar a vida,
Me dar seu coração,
Me dar seu companheirismo por todos os dias da minha sina,
Hoje me tratarem com a indiferença de um gato,
Colocarem minha amizade, minha vida, meu coração e meu companheirismo de lado, esquecer-me, traduzir os meus sentimentos em meros pedaços de papel amassado, jogados do lado de fora do saco de lixo.

Estas pessoas são como crianças que amam seu brinquedo por alguns dias e depois o deixam esquecido em algum canto do quarto.
Eu sou esse brinquedo? Mereço ser?

Se alguém pedir,
Não.
Eu não chorei por você.


Um comentário:

Carlos Filho disse...

Vejo gente brincando com os sentimentos dos outros...
Vejo gente brincando com os próprios sentimentos...