Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Bons Tempos, Tempos Passageiros

por Camilla Fernanda Bazzanella
___________________________







Vivemos bons tempos. Vivemos tempos de brincar, vivemos tempos de rir, vivemos tempos de chorar. Vivemos tempos de festa, de amizade, de cumplicidade. Vivemos tempos de amor. Vivemos tempos de ser adolescente. Mas e aí? O que vai acontecer quando o tempo de ser adolescente acabar, e o tempo de ter inúmeras responsabilidades chegar? Pra muita gente já chegou, pra ti também vai chegar. O que fazer?!
Pra onde correr?! Pra quem correr?! Bate o desespero, aquela ansiedade enorme de saber o que vai acontecer. De saber como vamos viver sem o tempo de bagunçar o tempo inteiro. De saber como vamos viver sem a presença constante dos amigos com quem foram compartilhados tantos momentos. De saber como vamos viver com tantas lembranças. De saber como vamos viver o tempo do futuro. Mas e daí? 
Nada importa. Não importa o tempo de amanhã, nem o tempo de daqui a 10 anos. O que importa é que um tempo nunca vai acabar: o tempo de viver.





Um comentário:

Carlos Filho disse...

A cara da adolescência.
O desenvolvimento humano é marcado por alguns lutos importantes, tais como a perda do corpo infantil, até a perda presencial de alguém.
Insegurança, sonhos, alegrias e decepções. Tudo faz parte desta época da vida, que não é silenciosa. Um rebelde, mas um rebelde com causa.
O adolescente que somos, influenciará no adulto que seremos.

Sua irmã poderia escrever aqui mais vezes...