Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

sábado, 30 de junho de 2012

Lição das Trevas: Fraternidade


- É verdade. Eu já pensei assim também.
- Então pode me dizer que estou certo, não cabem tantas pessoas assim dentro de nosso coração. Olha que cruel, somos seletivos!
- Eu disse que já pensei como você. Todavia, não disse que concordo.
- Não me confronte mais uma vez. Estou cansado.
- Sinto muito garoto, mas se eu pensar na volatilidade das pessoas, como você mesmo sugeriu, estarei burlando meus ideais que tanto acredito. E nosso maior erro é justamente não acreditar neles, em nossos ideais.
- Você não diria isto se fosse traído tantas vezes por aqueles em que mais confiava.
- As pessoas mudam. Nós mudamos juntos com eles. Em algum momento você também os traiu.

Seguia seus passos sem um rumo definido. Já fora tantas as vezes que ele me chutava que ainda não entendia o real motivo de segui-lo. As trevas gélidas ao nosso redor ainda era a mesma de sempre, e Ele, ignorava minha presença.

- Nossas convivências são como ciclos que sempre se abrem e se fecham - disse ao ver a circunferência da lua sozinha no céu - Pessoas sempre veem, e outras sempre se vão. São nossos irmãos que sempre estão em todos os nossos ciclos. São eles os mais importantes. Você nega isto também?
- Não nego o que vejo, mas duvido em acreditar. E aqueles que não os têm? Estarão fadados á solidão até o fim de seus dias? Tudo o que você generaliza na fala, cai por terra nos fatos. Deixe de acreditar nas pessoas, que elas passarão a desacreditar de ti também.
- Como não ser assim num mundo tão extremista, individualista e sombrio?
- Esqueceu o que é ser fraterno? Não se precisa de sangue, apenas de um coração idealizado.



Um comentário:

Felipe disse...

Sem comentários Ponto