Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Minha Própria Inocência



De ambos os lados só vejo o verde predominante,
Estou andando só em um caminho sinuoso por entre uma floresta.
Caminho sem ninguém ao meu lado, pois não fui de confiança pra ninguém.
Caminho nu, pois percebi que nenhuma armadura consegue me proteger contra o maior mal: eu mesmo.
Caminho descalço, pois ao sentir as pedras em meus pés, dou mais valor às folhas macias das árvores.

Mas nem sempre foi assim.
Eu já lutei em grandes batalhas, perdi grandes tesouros.
Já chamei de lar algo que não era meu...

Eu já vivi tempo de mais.
Estou velho, me sinto velho. Anseio poder deixar essa carne fraca, mas que me sustentou por tantos anos.

Existe um processo em minha vida. Um processo que se repetiu várias vezes.
Respeito. Sempre respeitei aqueles que não devia, muito além do que mereciam.
Desconfiança. Porque é que nunca disse que amava, mesmo sem compromisso, quando realmente amava?

Aqueles que demais respeitei, me decepcionaram. Aqueles que não disse que amei, seguiram seus caminhos. Mas eu continuei caminhando, só, nu, lembrando dos momentos em que minha própria inocência me traiu.

Nenhum comentário: