Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Vazio temporal


Já tiveram aquela impressão de que quanto mais se tenta preencher a vida com muitas atividades, para fazer o “tempo render mais”, mais se tem a sensação de que não vivemos nada, de que nada aconteceu? "O horror ao vazio parece que nos esvazia."
Isso é curioso porque nos remete a um vazio existente em outras situações melancólicas da vida: Na Depressão.
Se partirmos do pressuposto que o tempo é o tecido de nossas vidas e, é o que temos de mais abundante, então o nosso Tempo tem um significado importante, um sentido. Se então você o perder...
... O que lhe sobra? 


Nada?


E a culpa deste vazio? Seria desta sociedade eufórica, desta correria pela felicidade, festas e liberdade? Como pode a felicidade trazer a falta de sentido, a depressão?
Paradoxal demais para você? Pois para mim já é óbvio.


O "Ser feliz"  virou uma obrigação, uma mercadoria de venda do capitalismo, hoje centralizada na imagem e no entretenimento. 
Se você não correr para busca-la ficará para trás, e a sensação que lhe sobra é de estar num vazio temporal, pois sem este sentimento... o que nós somos? O que nós tornamos?
Escravo por si próprio.




Exagerei não é mesmo? Acho que fui longe demais em tentar mostrar um paradigma, talvez forte demais em nossas vidas.
Afinal, para que se importar com o Tempo agora, quando ainda estamos em período de férias, período da curtição, sol e praia
Deixe para "perder tempo" com estas bobagens quando a correria da vida te chamar novamente...

2 comentários:

Allisson disse...

Que orgulho do pequeno Carlos escrevendo coisas tão interessantes nesse blog! Como disse, me fez lembrar muito Kierkegaard, por se remeter bastante ao estágio estético, em que apenas se preocupa com o agora, com o que é belo, e não com o que virá a ser. Parabéns... e aguardando agora a do óculos (que gerou uma pequena polêmica ano passado no facebook) HSHAUSHAUSHAUA

Hermann disse...

"Ando meio vazio...
Exceto o saco, cheio.
E tu, a que veio?"