Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Sem querer amar

Por quanto tempo estive sozinho?
Você ainda está.
Impossível. Eu já posso vê-la por aqui novamente
O sorriso
A pele
O perfume
A alegria

Não se iluda.
O que só existe no coração não existe de verdade.
Você ignora o que eu sinto
E você, o que digo. Ela não pode te ouvir mais.
Acabou.
Abandone-a ou cairá também.

Eu amo demais para poder esquecer
Você só está preso a um fantasma.
Que agora é passado.

Não julgue mau o que sinto, só eu entendo
Você me trata como se fossemos diferentes.
Então consegue sentir o que sinto? Então sabes que faria tudo diferente

O passado não volta.
Eu a beijaria naquele dia
O passado não volta.
Eu dançaria a mesma musica novamente
O passado não volta.
Eu... a salvaria
O passado não volta.

... Só agora me dei conta do que você é
Frio e calculista
Que não ama ninguém

Ainda não percebe não é mesmo? O abismo que você se encontra.

Estou apaixonado
Você está caído.

Quero guardar estas lembranças para sempre
E o que ganhará com isso?
Segurança, de todas as Trevas do mundo

Seu amor é só uma tentativa de mitigar o terror que te impera.
Mentira. E falastes assim para me prejudicar! Quero ama-la muito mais
Arrogante pelo próprio fracasso.

Lembro-me da cor dos olhos! A saudade só faz queimar o que sinto
Tolo.
A ausência congela o coração, não aumenta o amor.

Nenhum comentário: