Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Memórias

Minha memória, meu amor de verão.
Conforme sua boca sintetiza as palavras,
Eu rio sozinho, envergonhado com tanta beleza.
Estou sozinho conversando com a lua,
Desejando estar ao teu lado.

E a cada lâmpada que se apaga,
Anunciando um novo dia, me lembra de uma vida distante, quase impossível
Com os primeiros raios de sol, da cor de seus cabelos, constratando uma lua indo se deitar.
Me fazem pensar em noites em teus braços, tocando sua face em silêncio
Te amando em cada segundo que passa, olhando firme em seus olhos e dizendo o quanto és importante para mim.
Mas estas memórias estão tão distantes quanto as luzes das últimas estrelas do céu.

Ah como gostaria de ouvir sua voz falando comigo,
Enquanto presto atenção em cada batida do seu coração, rezando para que esse momento nunca termine,
E que nunca se apague de minha memória.
Enquanto ouço sua risada deliciosa, galanteando meus ouvidos.

Ah! Mas estes são momentos
São histórias sem fim, que nunca poderão se concretizar.
E desaparecem, perdem sua cor e magia enquanto as batidas do teu coração se tornam inaudíveis, distantes
Mas eu nunca esquecerei você, pois minha memória sempre estará repleta de cada um dos nossos momentos imaginários, reais e Inesquecíveis.

Nenhum comentário: