Neurônio da Semana

Se temos a possibilidade de tornar as pessoas mais felizes e serenas, devemos fazê-lo sempre. - Hermann Messe

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Mão



Seja a que me afaga, não a que me maltrata.

Natureza

Sempre almejando o que seus olhos não podem ver.
Aquilo que seu coração não precisa,
Aquilo que suas mãos não podem segurar.
Faz algum sentido para você?

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Diálogos

Ele: Deito para lhe ouvir melhor,
E você me beija lentamente, da forma como eu estava imaginando.
Porém, quando procuro seu rosto para tocá-lo,
Você desaparece, e deixa para trás tantas coisas que eu queria te dizer.

Ela: São lindas essas palavras, é por isso que escolhi você para mim.
(Ele começa a chorar)
Ela: Não chore!
Ele: Você me diz, não chore, mas eu lhe respondo: Estas lágrimas não são de tristeza,
São de felicidade, por poder ter te conhecido.

Cinderela

Me coloque na ponta do abismo,
A realidade as vezes dói.
E eu gostaria que tudo não passasse de um sonho.
Mas é real, é você que está me empurrando, me jogando pra longe.
De onde um dia me puxou cada dia mais perto.

Para onde irei amanhã?
Fiquei sem rumo, sem as chaves do meu lar.
Fui tão egoísta por ter pensado que um dia você poderia ser só minha...
...Princesa.

Que agora dança nos braços de seu príncipe encantado,
Enquanto eu, nunca passei de um plebeu.

Memórias

Minha memória, meu amor de verão.
Conforme sua boca sintetiza as palavras,
Eu rio sozinho, envergonhado com tanta beleza.
Estou sozinho conversando com a lua,
Desejando estar ao teu lado.

E a cada lâmpada que se apaga,
Anunciando um novo dia, me lembra de uma vida distante, quase impossível
Com os primeiros raios de sol, da cor de seus cabelos, constratando uma lua indo se deitar.
Me fazem pensar em noites em teus braços, tocando sua face em silêncio
Te amando em cada segundo que passa, olhando firme em seus olhos e dizendo o quanto és importante para mim.
Mas estas memórias estão tão distantes quanto as luzes das últimas estrelas do céu.

Ah como gostaria de ouvir sua voz falando comigo,
Enquanto presto atenção em cada batida do seu coração, rezando para que esse momento nunca termine,
E que nunca se apague de minha memória.
Enquanto ouço sua risada deliciosa, galanteando meus ouvidos.

Ah! Mas estes são momentos
São histórias sem fim, que nunca poderão se concretizar.
E desaparecem, perdem sua cor e magia enquanto as batidas do teu coração se tornam inaudíveis, distantes
Mas eu nunca esquecerei você, pois minha memória sempre estará repleta de cada um dos nossos momentos imaginários, reais e Inesquecíveis.

Memórias de um Nórdico

Hoje acordei um pouco mais cedo,
Para escrever escondido, longe de meus irmãos.

Eu nunca acreditei em deusas, até te conhecer.
A cada batalha, é por você que ergo meu escudo em defesa de minha vida.
A cada lance de minha espada é um passo a menos que me separa de você.
Não tenho medo da morte,
Só de não poder defender você,
Coisa que jurei com todas as minhas forças.

E mesmo que meus companheiros não entendam muito bem o que sinto,
A lua sempre estará de o meu lado.
Eu te daria tudo, até minha vida, por um único sorriso de amor sincero seu.

Jurei estar sempre em ti,
Sempre por ti,
Sempre para ti.
Jurei te defender, te cuidar, ser a tua vanguarda, o teu mar e o teu céu.

Mais do que isso, Jurei Sempre te Amar.

____
Dedicado a um nórdico amigo meu.

Se Eu Tentar

Vim morar tão longe para fugir,
De um sentimento tão forte que criei por você.
Mas ele só aumentou, junto com a saudade.
Apaguei os meus rastros mas você me encontrou,
E em seus braços encontrei o meu lar.

Como você conseguiu me seduzir, eu não sei.
Como te amo tanto, desconheço também.
Mas em mim, um pedaço muito grande de você ainda vive,
E eu vou de encontro a ele sempre que preciso de paz.

Se eu tentar pular, você será o meu chão?

Medos

Quais são os seus medos?
Segure minha mão
Passaremos por isso juntos.

Não me olhe assim,
Me perdoe e esqueça de minhas faltas,
Acharemos um caminho.
Não negue os seus medos,
Apenas os deixe te fortalecer.

Como eu gostaria de segurar teus cabelos,
Sentir os teus lábios nos meus.
Olhar teus olhos tão perto de mim.

Mas agora sua voz ressoa longe,
Eu chamo seu nome,
Que desaparece de minha boca no mesmo momento.
Volte para mim meu amor, volte voando.
Nas costas de um dragão resplandescente.

Agora sinto você mais perto,
Agora corro cada vez mais rápido para lhe encontrar
Volte para os meus braços meu anjo,
E deixe-me beijar você
Mais uma vez.

Qual é o meu medo?
É não poder mais ver seu rosto.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Preso no Labirinto

Assim como corro mais rápido,
Mais rápido ele me alcança.
Se eu parar ele o fará também?
Não posso dar chances para o azar.
E nem preciso estar descrevendo como foi minha chegada até aqui,
Conforme os caminhos foram se estreitando,
Também iam minhas esperanças.
Até que encontrei uma porta. Uma sala. Vazia e escura.
Tentei bloquear a porta com tudo que encontrei tateando pelo chão,
Mas percebi que a sala não tem saída aparente.
E agora escrevo neste papel amassado de meus bolsos, e nem posso ver como as palavras saem.
Já tive tempo demais. Vou virar meia-volta e enfrentar meu assassino. Se ele não o é ainda, será. Ou ele ou eu.

Abro a porta e tudo fica em silêncio. Não há passos nem luzes nem dor nem paz. Só ouço um coração batendo. E não é o meu, pois este já se silenciou.

sábado, 26 de novembro de 2011

Ponto de Vista

Por muito tempo eu ouvi, aprendi e cresci em meio a ideias machistas
De que o homem mais forte é aquele que trai a sua mulher,
De que o homem mais inteligente é aquele que colhe e não planta,
Que pega e não restitui;
De que a atitude mais legal é beber e voltar dirigindo;
De que o homem mais macho é o dono da casa, da família e da razão.

O homem mais forte é aquele que protege o seu amor com todas suas forças,
O mais inteligente é aquele que sempre se lembra do quanto é sortudo, por ter uma família, por poder estar vivo e aprender com a vida,
Que oferece e não espera nada em troca;
A atitude mais legal é preservar a vida de quem ás vezes nem se conhece, prevenindo, não remediando;
E o homem mais macho é aquele que, ao ver o sorriso de seu filho, retribui com outro de sentimento imenso;
Aquele que apóia a família, que luta e vive por ela.
É aquele que, não importa se está nevando ou chovendo, madruga e vai ao encontro da maior batalha: a vida.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

O Dia mais Quente



Já fazem tantos anos hein?
Eu nem sei se essa resposta vai chegar em suas mãos,
E, pra falar a verdade, nem espero que assim seja.
Quando você "fugiu",
Meu mundo desmoronou.
Eu não conseguia enxergar nada além do chão.
Então ela veio, e como uma hipnose ela me conquistou.
Me mostrou que o amor não é de todo idiota, muito menos falso.
Ela me fez entender o porquê de você ter feito isso, 
Então não se preocupe, pois ela me fará muito bem.
Apesar de tudo, espero que esteja bem. Onde quer que esteja.

Saudades..

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Illuminati, Fósforo e Outras Luzes

Alô Boa noite pra você aqui no além!
Ah não? Já tá ficando chato esse negócio de sobreviver ao fim do mundo.
Parabéns pra você que passou mais um apocalipse !
Essa notícia já não fica nem na página de esportes.
O injusto dessa história toda é que todo dia tem um fim novo e mesmo assim Brasília não alivia os impostos um pouco!

Pra esses loucos que inventam um fim do mundo novo a cada cagada que dão, vão achar um emprego, desocupados!!

Um beijo e até 21/12/2012. \,,/

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A Noite Mais Fria


Oi,
Nossa, nem sei como começar essa carta. Devo ir direto ao ponto?
Estou com saudades. Nunca lhe mostrei esse tipo de sentimento, mas não quis dizer que não os sentia.
Quando eu fugi, eu procurava algo novo. Algo faltava em mim.
Você consegue me entender? Estou aqui tão preocupada com você.
Ouvi dizer que encontrou outra pessoa. E é por isso que estou preocupada. Ela vai lhe fazer feliz?
Aqui as noites são frias e passam devagar.
E agora, o que vou fazer? Sei que essa é a última carta que lhe escrevo.
Quando eu fugi, eu procurava meu lugar no mundo. E só descobri agora que sempre foi ao seu lado.

Saudades.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Por Hoje, Talvez




O que são essas nuvens negras que encobrem o céu?
São pássaros negros que com suas asas derrubam chuva sobre nós?
As coisas nunca são o que são, ou o que deveriam ser.
O que as estrelas são, além de lanternas avisando-nos que nunca estaremos sozinhos?
Nós somos iguais, iguais as estrelas, e não precisamos de nada para nos guiar além de sabedoria.
Hoje tudo que preciso é vento no rosto, zumbindo entre meus ouvidos.
Será o bastante amanhã? Espero que sim.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Luzes na Escuridão



Na escuridão só eu ouço a canção,
Mergulhado na minha própria solidão auto-induzida, com meus fones de ouvido.
O que acontece aqui fora não me importa,
Nem os carros buzinando feito loucos,
Nem as pessoas, vivendo em cativeiros, atarefando suas mentes com objetivos fúteis, feito loucos.
Onde vêem flores, vejo mortes.
Quando querem ver propagandas eleitorais, prefiro rever os ideiais daqueles que foram cedo demais.

As luzes em cima dos prédios estão lá para me relembrar
Que tudo visto de cima é diferente, novo.
Suba lá no alto e observe as estátuas por trás das máscaras.

Somos todos tão iguais e tão distintos...

sábado, 8 de outubro de 2011

Pegadas



Por que um guarda-chuva é necessário, quando os pingos da chuva fazem me sentir vivo?
Eu peço repetidamente isso para meu psiquiatra,
E sua única resposta são resmungos inaudíveis.
Mais um tiro para acordar, é disto que eu preciso, ou são somente os efeitos colaterais?
Será que é como no filme, não é a colher que entorta, sou eu?
Ou não é o mundo que está enlouquecendo...
Talvez eu só precise de alguém que me carregue, quando eu não puder mais andar...

Palavras São Erros



Erros inadmissíveis, aliás.
Palavras são a vitrine dos nossos pensamentos,
São elas que identificam o caráter e a personalidade de alguém.
Poderosas são! Têm o poder de acalmar, de amar, de odiar e de destruir.
Todos aqueles que jogam palavras ao vento apenas por vê-las voando, que reveja suas ideias. Se você, como eu, quer mudar alguma coisa, comece pelas suas palavras..

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Enquanto a Cidade Dorme



Escrevo coisas sem sentido,
Espero que as estrelas caiam do céu.
Que o invisível que temo apareceça para mim.
É como se tudo fosse real,
Mesmo eu tentando me certificar que é um sonho.
Até que ponto o mundo noturno se mistura com o consciente?

Caminhar sobre a areia movediça não é milagre, é uma rotina.

sábado, 17 de setembro de 2011

Barcos de Papel



Você ainda se lembra, do cheiro da maresia,
Quando sentávamos aqui esperando ver o sol se pôr sob a água?
Você se lembra, quando fazíamos barcos de papel,
E víamos ele navegar para um mar infinito?
Você ainda têm aquele coração de metal que lhe dei,
E que com ele desenhamos nossas iniciais nessa madeira velha,
Em que estou sentado agora?
Eu olho para frente,
Vejo o brilho do sol sobre o oceano,
Mas não o dos seus olhos sobre os meus.

sábado, 27 de agosto de 2011

Raízes



Gostaria de te encontrar agora meu amor,
De enraizar meu coração no teu.
Gostaria, minha flor,
De deitar a cabeça na cama, olhar para o lado
E te ver.
De fazer com que você acordasse e visse com meus olhos, sentisse com meu coração,
Nem que fosse por um só dia,
Só para você conhecer cada calafrio,
Cada palpitação,
Que experimento quando vejo você.
Gostaria de dizer, além de tudo,
Te amo, e te quero.

sábado, 20 de agosto de 2011

Anseios



Ela esperava o metrô chegar na estação,
Com aquele All-Star surrado, todo rabiscado.
Um dos pés apoiados na parede, um dos fones de ouvido balançando conforme o vento.
Naqueles tênis duas palavras se destacavam: Liberdade e Amor.
Naqueles fones de ouvido, tocavam só músicas que influenciavam reflexões, que demonstravam direções a tomar.
E era pra isso que ela estava ali, pois estava cansada de ver coisas que ninguém mais via,
Estava cansada de levantar o tapete e ver toda sujeira escondida lá.
Não sabia para onde iria,
E se havia mesmo um lugar para ir.
Talvez ainda houvesse algum lugar na Terra onde o que importasse,
Fosse a Verdade.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Novos Dias



Tínhamos tantos planos,
E como num passe de mágica eles desapareceram.
Aos poucos,
Junto com várias lembranças que imaginei serem inesquecíveis...
E se eram tão importantes como fazia parecer, por que deixou ser assim?
Ás vezes enfrentamos consequências difíceis, e com elas tomamos caminhos sem pensar,
Que com o passar do tempo vemos que não eram nada de que torcíamos que fosse.
Mas por outro lado, esperamos que aquele outro alguém possa corrigir isto por você,
Erros que são nossos próprios.
Achamos também que tudo voltará ao normal, mas e agora?
Passou tanto tempo e nada mudou. Não era importante? Não desapareceu para mim, não que eu lembre de tudo, mas existem alguns momentos que jamais irei esquecer,
Assim como aqueles planos que continuo esperando se tornarem reais.
Eu só queria te ter,
Exatamente como antes.



Escrito por Francieli, revisado por nós.

sábado, 13 de agosto de 2011

Lua Amarela



- Olhe quem está aparecendo no céu! Disse o rapaz.
- O nosso amor? Perguntou a moça.
- Não meu anjo. O nosso amor já persiste em toda parte há tempos.
- Então o que é?
- A lua amarelada. Não um amarelo natural, mas um tom igual ao que vejo em seus olhos refletindo o brilho do sol.
- Assim eu fico com vergonha!
- Vergonha sente esta mesma lua que agora nos ilumina, por olhar no teu rosto e ver algo mais belo que si própria. E se algum dia a lua não existir, que um de seus olhos possam incandescer as nossas mais escuras trevas. Não percebe que sempre que choras, a chuva vem? Que sempre que você sorri, o meu mundo torna-se tão pequeno quanto sua boca e tão grande quanto seu coração?

Em silêncio ficou ela por um instante. Depois disse, somente,
sabiamente:
- Eu amo você.
E com estas palavras disse tudo e mais um pouco...

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Sonata

Quem disse que é preciso ver pra crer?
Acreditar nada tem a ver com visão.
Quem não tem crenças e esperanças que jogue a primeira pedra no lago da estupidez.
Quem for a primeira pessoa a dar valor ao amor, 
Contemplada será com algo tão verdadeiro quanto seus sonhos mais profundos.
Viver nada mais é que uma ação livre. É preciso calcular cada atitude, cada passo que dou. 
Que mal tem, falar com sentimentos, chorar ao ler algo emocionante?
Nunca vi gelo que não começasse a derreter ao encontrar calor...
Já perdi muito tempo tentando ser perfeito, e agora serei perfeito com minhas próprias limitações.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Guardião



Por que és algo que me fascina tanto?
Fico madrugadas pensando.
Como fazes isso?
Cada vez que te escuto,
Um arrepio persegue meu corpo.
Já nos conhecemos de outras vidas?
Sempre que chorardes,
Estarei por perto para secar suas lágrimas.
Minha mão pairará sobre seu rosto e perguntarei:
"Por que choras? Não percebe a felicidade que sinto por poder te ver?"
"Por que choves? Lá fora o sol brilha com tanta intensidade!"
Lembrarás de mim.
Levantarás o rosto mas não me verás.
Posso estar longe de seus olhos mas sempre estarei perto do teu coração.

domingo, 7 de agosto de 2011

BR-2112



Eu também não sei o porquê
Mas eu ando só, com a cabeça vazia, olhando para as nuvens, porém não diretamente para elas.
Olho além, para a lua invisível, encoberta pela luz do dia.
Nem as buzinas dos carros ao meu redor me tiram desse estado de transe,
Entretando, seus olhos tirariam.
Para mim tanto faz se estou no meio da rua ou por sobre as águas,
Eu não tiro o foco do horizonte nem por um minuto sequer.
Talvez seja assim que devíamos levar a vida.
Se eu tropeçar, eu sei que não vou cair.
Não paro por nada, e quaisquer obstáculos que se oponharão à minha caminhada serão trespassados.
Não digo que os espinhos que me arranharão as pernas não me machucarão,
Mas com certeza essas dores serão mais fáceis de aguentar se eu tiver um objetivo em mente.
Você.

sábado, 6 de agosto de 2011

Olhos Fechados



Está anoitecendo.
Estou sentado aqui desde o nascer do sol.
A melhor coisa que vi até agora foi uma estrela brilhante cruzar o céu.
As pessoas passam, umas rápidas, outras sem sentido.
Ao longe avisto campos, árvores e um horizonte borrado e sem fim. Ar puro, cores de todas as formas e nuvens pintadas no teto azul.
Coisas simples, tão naturais e em tamanha extinção.
Preciso escrever, mostrar, ver e guardar. Talvez as próximas gerações não verão todas estas coisas, levando em conta que mesmo eu já perdi algumas.
O que é pior, nascer cego e nunca ter visto nada, ou ficar cego e sentir saudade das coisas?

Por ti



Em meu peito bate um coração disforme,
Estar longe de ti o faz vacilar.
Três sentimentos: tristeza, solidão e melancolia. Três coisas nas quais sempre tropeço quando não te vejo.
Eu seguro o sol em meus braços pra tentar te esquecer,
E o mundo gira lentamente me deixando tonto,
Tonturas que minhas lágrimas não farão passar.
Eu deveria começar a correr agora,
E talvez um dia,
Eu alcance você.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Acordes: Cap.4

Aos leitores da história Acordes, gostaria de frisar que sim, eu estou escrevendo algo confuso. Mas podem confiar em mim, tudo será explicado.
Primeiras partes em Neurônio: Histórias .
_______________________________________

As últimas duas semanas passaram voando. Mesmo. Até que a Paula estava indo bem. E conforme ensaiávamos eu ia gostando do jeito dela. Estava mudada, disso eu tinha certeza.
Na época eu me repudiava por não ir atrás dela. Mas hoje, agora, analisando tudo que aconteceu vejo que fiz o que era certo. Obrigado, timidez.
Deixa eu explicar. Eu estava gostando dela, mas o Leo também estava, e isso, percebi, era uma forma que ele tinha encontrado para mascarar a dor que sentia por ter terminado o namoro.
E, - malditas mulheres com esse sexto sentido - ela percebeu.
O pior de tudo nesses fatos fatídicos é que o Leo não era tímido coisa nenhuma e acabou dando em cima da Paula.
E foi depois de várias tentativas falhas dele e de uma música melosa que nem me lembro o nome que ele disse:
- Essa foi pra você, vocalista linda!
- Ah cara, eu desisto! - Ela exclamou.
- Mas por que Paula? - Pedi, nervoso, não pelos meus sentimentos por ela, mas no momento a única coisa com a qual eu me importava era a tal da banda.
- Ou é ele ou eu!!
É claro que não deixamos nosso brother na mão. E a Paula, ás vezes vejo ela por aí... Depois do acontecido ela veio um dia falar comigo. Conversamos e a desculpei, porém nunca mais quis ver ela.
Faltava apenas uma semana e meia para o festival, e tecnicamente estávamos desqualificados.
Era uma noite chuvosa e fria, sem falar que era louca. Quer dizer, louco sou eu que saí tarde da noite andar ensopado, com as mãos nos bolsos, congeladas.
Lá longe eu vi. A representação de uma deusa vindo na minha direção.
Fiquei mais e mais animado conforme os nossos passos diminuiam a distância entre nós.
Narizinho perfeito. Que boca.
Metida. Passou e só uma olhadinha de canto me deu.
Enquanto eu, ainda tentava arrumar meu queixo caído...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Palavras de Sorte



"Uma doida mulher, no meio da rua."
"Excitada com palavras ao vento, palavras que desconhecia."
"Vento este que se soprasse um pouco mais forte, como se por destino."
"Levantasse por centímetros seu vestido lilás."
"Deixaria os homens locais loucos, transformaria a cidade em um caos completo."
"Faria a lua se esconder em completa vergonha."
"Por não ser tão bela e serena quanto a pele dessa mulher."
"O sol, ficaria sem dar as caras por dias."
"Por não ser tão belo nem tão brilhante quanto os olhos dessa mulher."
"A própria noite deixaria de existir."
"Pois seu olhar não seria tão amistoso e amável quantos os dessa mulher."
"Dizem que o próprio amor emanou dos lábios dessa mulher."
"Perfeita como a chuva em pétalas de rosas."

Céu



Conforme o brilho prata da lua avança sobre o véu escuro da noite
Eu tento escrever algumas linhas.
Falando na lua, como ela deve se sentir lá em cima, sozinha?
Será que me fita com tanta curiosidade quanto eu?
Se eu estivesse lá com ela, mergulharia de olhos abertos
E tudo viria á tona, como a água para o vinho.
Como as gotas de chuva, que tanto admiro.
Amo você, porque sinto-te. Acho-te bela, pois a vejo.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Acordes: Cap.3, Parte 2

 Veja os capítulos iniciais em Neurônio: Histórias
_________________________________________

"O que alguém estaria fazendo a essa hora caminhando sozinho na rua deserta? " - Pensei.
- Será algum tipo de louco? - Falei baixinho. Ri na mesma hora. Não de como soou, mas lembrei de que era eu a louca caminhando sozinha na rua.
Senti um arrepio. E se fosse algum tipo de malfeitor? - "Não pode ser. " - Apostei. " Provavelmente seja só mais um querendo pensar na vida. "
E o medo foi desaparecendo, dando lugar a uma calma bem parecida comigo.
Quando a luz do poste que estávamos passando iluminou seu rosto eu arfei. Era um tipo galã, mas não metrossexual. Camisa de banda, cabelo desarrumado. Eu só conseguia fitar seu rosto.
Ele olhava para baixo, andando com as mãos nos bolsos. Me peguei imaginando no que ele pensava. Com certeza estava vidrado em alguma coisa, pois nem ergueu a cabeça quando passou por mim.
Continuei andando normalmente, ensopada. Até tinha me esquecido que afinal, eu estava pegando passagem para a terra da gripe, e só de ida.
Dei a volta no quarteirão e voltei para casa. Bati o portão atrás de mim, atravessei o pequeno caminho que o separava da soleira da minha casa. Arranquei a capa de chuva e a deixei jogada no jardim. Me balancei feito cachorro e entrei dentro de casa.
- Oi querida.
- Ãhn. Oi pai! - Ele nem se importou com meu abraço molhado.
- O que aconteceu? - Perguntou ele.
O que respondi foram vários resmungos. Expliquei a ele que não gostava do mundo dessa maneira, que não aceitava certos fatos que estavam acontecendo, meias-verdades que nos contavam, mortes "acidentais" que nos mostravam.
Ele me ouviu atentamente, e nem dava para perceber que já era madrugada. Depois de tantas reclamações, ele me olhou com aqueles olhos amigáveis de sempre e disse:
- Amor, não se importe tanto com o mundo, ele já não tem conserto. Mesmo assim, comporte-se como o anjo que você é e como você sempre se mostra para mim.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Ás de Espada

Me faz um favor?
Me chame de amor.
Não estou carente, só fui esquecido.
Mas você me encontrou, e sinto que estava esperando por você mesmo.
Obrigado por ter vindo até mim,
É como que o destino tivesse conspirado do nosso lado.
Só me arrependo de uma coisa.
Por ter perdido 20 anos da minha vida sem você.
Não se importe tanto com o mundo,
Ele já não tem conserto.
Mesmo assim, comporte-se como o anjo que você é,
E como você se mostra pra mim.
Mude o mundo que existe dentro de ti e,
Com certeza,
Você mudará a nossa vida.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Let us All Unite!

Este é o pronunciamento de Charles Chaplin de O Grande Ditador:



"Me desculpe mas eu não quero ser um imperador, isto não é da minha conta. Eu não quero comandar nem conquistar ninguém. Eu gostaria de ajudar a todos se possível, pobres, negros, brancos. Nós todos queremos ajudar uns aos outros, seres humanos são assim. Nós todos queremos viver pela felicidade dos outros, não pela miséria. Nós não queremos odiar nem desprezar uns aos outros. Neste mundo há lugar para todos e a Terra é rica e pode fornecer a todos. O modo de vida pode ser livre e bonito. Mas nós perdemos o caminho. A ganância envenenou a alma dos homens, criou uma barreira mundial com ódio; colocou-nos na miséria e no derramamento de sangue. Nós criamos a velocidade mas nós nos trancamos nela: máquinas que nos dão abundâncias nos deixaram na pobreza.Nosso conhecimento nos fez cínicos, nossa inteligência nos fez frios e cruéis. Nós pensamos demais e sentimos de menos. Mais do que maquinário, nós precisamos de humanidade. Mais do que inteligência, nós precisamos de bondade e ternura. Sem essas qualidades, a vida será violenta e tudo será perdido. O avião e o rádio nos levou mais perto uns dos outros. A própria natureza dessas invenções clama pela bondade do homem, um apelo à fraternidade universal, à união de todos nós. Até mesmo a minha voz está chegando à milhões por todo o mundo, milhões de homens desperados, mulheres e crianças, vítimas de um sistema que faz homens torturarem e prenderem pessoas inocentes. Para aqueles que podem me ouvir eu digo " Não se desesperem". A miséria que agora está sobre nós é senão a consequência da ganância, a amargura dos homens que temem o progresso humano: o ódio dos homens passará, ditadores morrerão, e o poder que eles pegaram do povo, retornará ao povo e mesmo que homens morram a liberdade nunca perecerá. Soldados: não se entreguem à brutos, homens que os desprezam e os escravizam, que controlam suas vidas, os dizem o que fazer, o que pensar, o que sentir, que os comem, digerem, os tratam como gado e como balas de canhão. Não se entreguem à estes homens artificiais, robôs, com cérebros e corações de máquina. Vocês não são robôs. Vocês não são gado. Vocês são homens. Vocês tem o amor da humanidade em seus corações. Vocês não odeiam, apenas aqueles que não sentem amor e aos artificiais. Soldados: não lutem pela escravidão, lutem pela liberdade. No décimo sétimo capítulo de São Lucas está escrito: " O reino de Deus está dentro do homem". Não um homem nem em um grupo de homens, mas em todos. Em você, no povo. Vocês, pessoas, tem o poder, o poder de criar máquinas, o poder de criar felicidade. Vocês, pessoas, tem o poder de fazer a vida linda e livre, de fazer desta vida uma maravilhosa aventura. Então, em nome da democracia, vamos usar deste poder, vamos todos unir-mos. Lutemos por um mundo novo, um mundo decente que dará chances para os homens trabalharem, que os dará um futuro, longa vida e segurança. Pela promessa de tais coisas é que egoístas chegaram ao poder, mas eles mentem. Eles não cumprem suas promessas e nunca irão. Ditadores libertam-se mas escravizam o povo. Agora vamos lutar para cumprir nossa promessa. Vamos lutar para libertar o mundo, para acabar com as barreiras nacionais, acabar com a ganância e o ódio e a intolerância. Vamos lutar por um mundo de razão, um mundo onde a ciência e o progresso conduzem o homem à felicidade. Soldados: em nome da democracia, vamos todos nos unir! ".

terça-feira, 12 de julho de 2011

Acordes: Cap.3, Parte 1

Has the moon lost her memory? She's smiling alone.
___

Esse é um trecho de uma música que eu amo. Agora eu escrevo em diários, com direito até a partes de canções...
Retomando a linha de pensamentos, tudo aconteceu quando meu amado pai morreu.
Sem pormenores, há alguns meses atrás foi diagnosticado câncer em meu pai. Foi demorada a descoberta da doença, e a mesma já estava em estado bastante avançado.
É claro que aquele fato me destruiu por dentro. Pensei várias vezes em perder a vida, pedi insistentemente todas as noites antes de dormir para que fosse eu quem estivesse doente. Meu pai, um homem honesto, estaria para me deixar?
E o que eu faria sozinha?
Tudo aconteceu muito rápido. Ele um dia me fez prometer que eu nunca iria desistir da vida.
- Me sinto honrado por ter criado você, amor. - Ele dizia. E isso só aumentava a dor que eu sentia. E, como tudo tem um fim, o dele também chegou.
E eu perdi o meu companheiro, o meu protetor.

Bom, talvez tudo tenha terminado com esse fato. Toda a razão de eu estar aqui escrevendo hoje começou bem antes, em uma noite chuvosa.
Depois de ver, em meio a lances da loteria e propagandas de geladeiras, notícias a respeito de tantas guerras, tantas mortes, decidi desligar aquela porcaria de televisão e sair dar uma volta. Nem me importei em colocar algum casaco, alguma capa de chuva.
" A chuva sempre foi minha amiga e eu não vou me resfriar. "
Ri desse pensamento. Era um trecho de Raul Seixas, e eu adorava lembrar de músicas para cada situação da minha vida.
Saí de casa, e em menos de um minuto meus cabelos já estavam encharcados, me atrapalhando a visão.
A cidade em que morávamos era pequena. E depois das oito da noite era rebaixada para "fantasma". Portanto, era eu e eu mesma naquela rua que seguia o curso do rio, lentamente.
Talvez não fosse somente eu mesma, e lá de longe eu vi um vulto vindo de encontro a mim.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Anedota

Hoje não vim aqui falar de amor.
Pois o amor é muito cansativo ás vezes.
Mas que droga
Já viram um romancista não falar de amor?
Essa vida é uma droga,
Não nos deixa nem escolher mais de uma coisa a se fazer.
Mas veja bem! Cá estou eu falando do maldito amor novamente.
Sei que pareço um idiota,
Aliás qual é o idiota que não comete loucuras por amor?
E qual lugar no mundo não está repleto de idiotas que não se importam com o mundo?
Se vir qualquer um desses loucos, esconda-se.
Enquanto os deuses gregos estão tomando conhaque em mesas de bar,
Nós estamos aqui lutando dia-a-dia pra sobreviver nessa selvageria chamada
Sociedade.

sábado, 9 de julho de 2011

Without You

Like a child I've been running away for a long time,
And I can't look back, I'm afraid of what I can see.
But, every time I sleep,
I see you with a red dress, a red look, a red anger.
Have you lost your memory? It was you whom left me.
But now I'm feeling guilty,
Did I do everything I could, everything I should?
Until I see you again,
You'll be in my dreams, as you always have to be.
My love.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Uma Música a Mais

O sol.
Me esquentava nas manhãs geladas de julho.
O mesmo sol.
Batia em seu rosto de um jeito maravilhoso.
O sol que nasce,
Eu ainda me lembro, ainda escrevo canções pensando nela.
Recordando de olhos amigos, me atravessando num olhar,
Suores noturnos que não voltam mais.

É o sol que se põe.
Sei que parece uma doença, parece uma obsessão.
Mas o que sentimos para mim foi tão real, tão concreto,
Que é difícil vê-lo desaparecer assim.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ideias ao Vento

Tudo que fazemos é em vão?
Se você não acredita em nada, é claro que sim.
Um dia verás que somos como as crianças que querem olhar pela janela,
Nos pendurando no parapeito para alcançar a altura necessária.
O que vemos é só uma parcela da realidade,
E há muito mais para ver, é só crescer...

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Acordes: Cap.2 (Sol)

... Aquele olhar envergonhado, tímido,
Cada vez que eu a chamava de linda...
_____________________________

Desde pequena eu era rotulada como estranha. Minha cor favorita sempre foi preta, meus cabelos eram ruivos, e meu gosto por música me impelia a sempre andar perto dos metaleiros. Uma menina diferente.
Mas pra mim era tão normal ser eu mesma que eu nunca me importei com a opinião dos outros. É claro que pra minha mãe, patricinha desde sempre, nada do que eu fazia refletia algo da  personalidade dela. Até para um psicólogo ela me levou, com medo de que eu tivesse com alguma disfunção. Meu pai, obviamente, ficou um tanto quanto nervoso quando ficou sabendo da minha consultinha. Ele sempre me apoiou, e aí estava mais um fato da minha vida anti-tradições: eu sempre fui mais apegada ao meu pai.
Diário, barbie, casinha de boneca, eu sempre achei tudo isso um saco.
Mas tinha coisas das quais eu gostava também, não pense que eu sou uma chata. Eu sempre amei o barulho da chuva no telhado, sempre amei deitar na grama e olhar para a abóbada estrelada acima de mim.  Mas nunca tinha gostado de algum menino.
Larguei a faculdade de direito, outro sonho da minha mãe, pra fazer música. Contra todas as opiniões, para minha professora, minha voz era bonita. Sempre me dediquei muito, e meu pai sempre estava lá em meus ensaios.

Está certo que eu sempre odiei escrever, mas hoje abro uma exceção. Uma exceção para o único garoto que conseguiu balançar o meu coração.
Aliás, muito prazer, eu me chamo

.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Acordes: Cap.1 (Si Menor)

" Á noite eu gostava de andar sozinho, com os pensamentos ora voando livres ora fixados nas estrelas do céu, e em seu cabelo vermelho. [...] "

_____________

No próximo mês teria um festival regional de rock. Feito doidos nós ensaiávamos até nos fins de semana. Estávamos tocando Metal Contra as Nuvens, numa tarde de sábado chuvosa. A música acabou e trouxe com ela um sentimento de vazio. Talvez fosse porque o Leo estava passando por algumas dificuldades. Término de namoro sempre é um problema para se enfrentar entre amigos. Mesmo assim, resolvemos deixar a música um pouco de lado e cada um seguiu seu rumo pra casa.
Naquela noite, já em casa, um grande amigo meu me ligou.
- Fala Edu! Cara, acabei de ler o regulamento no site e uma das regras é cinco integrantes na banda!
Suspirei. Nunca fui de me deixar levar pelo nervosismo.
- É, então tá cara. Valeu aí. - Respondi, sem mais delongas.
Então era isso, além de tudo eu ainda ia ter que procurar mais uma pessoa na banda. É claro que depois de conversar com a galera ninguém queria mais um no seu lugar para incomodar. Fomos atrás de um vocalista, ou melhor, teria que ser mulher.
- Sim, talvez equilibre os vocais da banda, porque essa tua voz de taquara rachada... - Ironizou Carlos. Sempre com suas brincadeirinhas.
A primeira moça que me recordei foi a Paula. Já havia cantado ao lado dela, sua aparência mudada constantemente e suas loucuras espontâneas.
- E aí Paulinha, como está?
- Uhg, bem. Quem é? - No mínimo deveria estar dormindo.
- Sou eu, Eduardo! Quer vir participar do festival do mês que vem conosco?
Ela concordou. No outro dia ela apareceu. Já esperava alguns piercings a mais e o seu cabelo de outra cor, agora ruivo.
- Oi galera, tudo bem? - Ela disse, numa voz de moleca.
Passamos a tarde juntos, ensaiando diferentes tons, diferentes músicas. Ela estava bem melhor do que no passado, e também muito mais bonita. Será que desta vez seria a minha vez de desejar alguém?
Éramos agora os cinco sedentos por sucesso.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Olhos

Vejo uma luz muito forte,
Deve ser aquela luz que todos vemos antes de morrer.
Mas, agora tanto faz, e eu tento me agarrá-lo a ela cada vez mais forte.
Ouço meu nome em meio a gritos.
Nossa.
Nunca imaginei que tantos gostavam de mim assim.
Talvez essa luz brilhante me leve de volta,
Me leve aonde meu coração pertence,
Àquela linda voz que me chama agora,
Enquanto fecho os olhos mais uma vez...

sábado, 25 de junho de 2011

Acordes : Prólogo ( Dó )

Olá galera, tudo certo?
Aqui vai o início do romance " Acordes " ( não no sentido de acordar, e sim no sentido literal de acordes musicais). A simbologia do título é de responsabilidade de cada imaginação!

_____________________



" Era uma casa, muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada. "
Não. Na verdade tinha teto sim. Eu e uns amigos construímos uma casinha para tocarmos as nossas músicas sem incomodar nenhum vizinho. Hoje em dia é assim, o maldito da casa ao lado pode por aquela saveiro rebaixada tocar uns funks no último volume e nós não podemos tocar nosso raulzito, nosso renato russo.
A vedação acústica da nossa toca fizemos com caixas de ovo, e, tirando do bolso de cada um pra ajudar na conta de luz todo mês, nós vamos trilhando nosso caminho.

Os meninos até que não tocavam mal. O único problema é que a maioria dos jovens hoje em dia não gostam mais daquele rock nacional, que criticava a sociedade sedentária, o capitalismo, até a ditadura militar. Hoje em dia, quanto menos complexidade musical houver, melhor. Era isso que entravava algum sucesso da banda.

É, mas aqui dentro não tem nenhuma vírgula para nós. O que mais gostamos é, com certeza, tocar para algumas meninas - que ainda valem a pena - ficarem ouvindo aqueles clássicos dos Engenheiros, Legião e Capital. Começamos a tocar pra valer há pouco tempo, antes era só um passatempo qualquer. Eu, Eduardo, era o vocalista da banda e o chiclete, que juntava todos. André, o careca, ficava na bateria. Leonardo no contrabaixo e Carlos na guitarra, éramos os quatro inseparáveis.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Eu, infelizmente,

... te deixo ir.
Nós éramos perfeitos, éramos duas metades da mesma coisa,
E agora você me traiu, me deixou para trás.
Quis seguir sua vida por si própria.
Não imaginei que seria tão áspero.
Passo e repasso imagens na minha mente enquanto caminho.
E, por detrás das gotas de chuva que encharcam meu rosto,
Eu vejo de relance você.
Ninguém mais tem a pele tão branca e os cabelos tão vermelhos assim.
Ninguém mais é linda desta maneira.
Mas não pode ser! Será que sofres como eu?
Meus passos alargam-se, assim como meus braços, para ter mais um terno beijo com meu antigo amor.
Mas o que está feito está feito, e, como cheguei,
Estou indo embora, coração.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Sem Título

Sei que cada um já se perguntou
" O que há de errado nessa vida? " .
Por que a laranja mais doce é a que apodrece antes?

Em meio a tantas dúvidas,
Tantos murmúrios,
Tanta luta por uma noite bem dormida,
Eu vejo aquele cara que pulou.
E percebo que finalmente ele entendeu uma essência:

Na vida existem dores que só quem as sente pode entendê-las.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

For Her

Por ela eu iria até a lua,
Atravessaria o país.
Por ela eu faria mil loucuras,
Olharia para o abismo,
Pularia de um penhasco.
Admiraria o céu deitado na grama,
Desenhando seus olhos em meio às estrelas.
Por ela eu cavalgaria no meio da escuridão,
Cantando baixinho suas cantigas de dormir favoritas.
Por ela, e com ela, eu melhoraria a mim mesmo,
Tornando-me uma pessoa melhor.
Por ela eu enfrentaria mil perigos,
E é isso que estou fazendo agora,
Cara-a-cara com o diabo.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Estrelas



Estou aqui deitado na grama,
Olhando para o céu.
Mas nenhuma estrela brilha tanto quanto teus olhos.
Desenho formas com os ínfimos pontos iluminados,
Desenho curvas que me lembram tua perfeição.
Fico me perguntando se você também lembra de mim,
Onde quer que você esteja,
Estou dentro de ti?

É preciso...

Amar sem esperar ser amado,
Respeitar sem esperar ser respeitado,
Fazer o bem em troca do mal.
Pois essa é a verdadeira alma do coração,
Por isso, Feliz Dia dos Namorados(atrasado).

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Por Dentre Sombras...

... Cavalgo sem direção,
Trago comigo um coração partido,
Uma expressão fria e distante.
Da escuridão da noite me recordo daqueles olhos negros,
E saudade não posso sentir deles,
Já que não poderei mais vê-los.
Em meio a pesadelos ela não mais me chamará,
E conforme a chuva bate em meu rosto eu me entrego
Ao fato que
A minha princesa não voltará.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Quebre as Regras

A razão da vida está nos pequenos detalhes.

Tinha na mala pouco mais de alguns dólares,
Livros de literatura, barras de cereal e 16 anos.
O lápis de olho borrado e seus olhos azuis destacavam-na.
Saía de casa antes da luz da lua diminuir,
Antes de sua respiração parar de fazer vapor no ar.
Saía de casa pois, dizia ela, " o mundo ali dentro é pequeno de mais. ".
Tinha grandes ideias, grandes músicas, grandes críticas.
Seus dedos gelados quase não alcançavam as cordas do violão.
De mãos dadas com a vida ela seguia,
" Mostre-me algo novo, algo feliz. " - Ela pedia.
" Pois já vi o fim do mundo várias vezes, e no dia seguinte tava tudo normal. "

terça-feira, 7 de junho de 2011

In the Burning Heart

Enquanto aí sentados estamos
Jaz aqui o poder do povo.
Impotentes perante tamanha corrupção,
Continuamos nossa marcha.
Nós somos roubados todos os dias, da salada ao pão,
Mas só crucificam os traficantes.
Pra onde vai $600bi em cinco meses?
Obra, eu não a vejo! Escola, também não a vejo!
Eu só estou mergulhado em icms, ipi, ipva, imposto, imposto é roubo quando mal utilizado.
Mas os senhores que lá estão usam muito bem, em suas viagens para o exterior.
Vejam vocês, quem tem olhos para ver.

" In the warrior's code, there's no surrender. "

sábado, 4 de junho de 2011

Doce Tentação

Aqui e agora,
Estou na ponta do iceberg.
Agora que posso olhar para o abismo,
Vejo o que não pude ver um dia.
Se eu tivesse feito o que não fiz,
Hoje não estaria me atirando do penhasco.
Mas agora é tarde,
E o vento já corta minha face,
Que um dia já foi acariciada por você.

Amo você.

Bonitas Fantasias

Eu vejo o rosto de vocês por trás das máscaras.
E não me sinto bem com o que percebo.
Sem mais mentiras, me diga quem você é
E te direi se merece ficar perto de mim.
Agora que o dano já foi causado
E ninguém acreditou na tua mentira,
Pare de fingir,
Mostrem quem vocês são.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Cego Amor

Seu olhar já me diz tudo que quero saber.
Não posso te ver,
Mas você sempre está aqui dentro.
Tudo o que podemos fazer
É andar de mãos dadas.
Me dê a sua, aqui está tão escuro,
E deixe-me ser tudo o que quero.

Seu.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Ilusionismo

Há tempos me perdi de mim mesmo,
Como há tempos me encontrei em você.
Agora minhas mãos estão frias,
Mas estamos indo direto para o inferno,
Eu e você, por cometer este pecado
Chamado
Amor.

Quem sabe do seu caminho é você

O tempo, se esvai a todo momento.
Não há heróis antes da morte.
Não há sábios, nem anciões.
Tome as rédeas e as decisões,
E não deixe ninguém atrapalhar a sua vida.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Conto: A Noiva da Morte

Uma noiva e um noivo. Casamento próspero, certo, breve. Nada anormal.
A não ser pelo fato da noiva só estar preocupada consigo mesma. Ela brigava, se apressava, queria um casamento completo, queria chamar a atenção da cidade inteira, só para alimentar o seu ego egoísta e medonho.
Além de tudo isso, ela tomava atitudes que sabia que o magoaria, mas mesmo assim o fazia para provocar brigas periódicas. Fazia isso pois pensava que brigar era o combustível da paixão. Ela tinha aquele defeito: fazer-se de vítima toda vez que causava uma discussão.
O noivo nada perfeito era também, mas em seu interior a voz mais alta era a do seu amor pela noiva. Por isso ele estava ali, firme, mas talvez não tão forte quanto podia estar.
Um dia porém, o noivo achou uma moça melhor, que o queria de verdade e, por isso, o fazia sentir-se bem.
O noivo e a nova noiva marcaram seu casamento, enquanto a ex-noiva vivia amargurada, não perdendo porém seu orgulho.
E chegou o grande dia. A nova noiva estava radiante.
" Estamos aqui reunidos hoje..." - O padre falava, todo aquele ensaio burocrático matrimonial. Como se, para haver laços amorosos, precisassem da benção de um homem.
A união acontecia, os "sim" eram ditos e aquela frase que dá um frio na barriga de todos foi pronunciada.
" Se há alguém que se oponha..." - Nesse momento a ex noiva entrou na igreja.
Vestida para casar, com um buquê em uma das mãos e na outra uma arma. Seu vestido era negro e sua maquiagem mal feita.
" Com licença " - Ela disse. E atirou em quem estava na sua mira.
Serviço feito, virou as costas e ficou parada. Contou três segundos e atirou seu buquê no meio dos corpos. Feito isso, nunca mais foi vista.

________________

Aproveite enquanto você tem algo(uém) que lhe é importante. Pois, se perdê-lo, mesmo após lutas e lutas, aquilo nunca mais será seu.

domingo, 29 de maio de 2011

Estilo Coelhinho

Olha, vem cá.
Ou vocês querem um romântico ou um casca-grossa.
Um honesto ou um poderoso.
Um pai bom ou um amante safado.
Decidam-se! Nenhum homem tem as duas filosofias!
Eu até tento,
Mas eu continuo sem entender vocês,
#Mulheres!!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

The Good die Young

"Os bons morrem antes."
Com tantos ruins por aí, são aqueles que nos fazem bem que tem que ir embora mais cedo?
Um tanto quanto injusto né?
Quem não se emociona vendo o acidente de Ayrton Senna,
Vendo o Renato cantando Tempo Perdido, Vento no Litoral,
John Lennon e Imagine.
Quem não esbraveja pela morte de Martin Luther King, com tantos ladrões no poder?
Eu só sei que o mundo só será melhor,
Quando criarem a música "Os maus morrem antes".

sábado, 14 de maio de 2011

Entre rosas e espinhos...

Alô, tudo bem?
Liguei pra dizer que estou com saudade.
Saudade daqueles tempos de infância, que não voltam mais.
Saudade daquela inocência que perdi.
Liguei pra dizer que estava errado em tentar fazer o tempo passar mais rápido,
Por não ter aproveitado o tempo que você me deu.
Pra pedir desculpas por ter brigado com você tantas vezes,
Murmurado tantas vezes,
Não foi culpa minha.
E agora que eu te vejo com mais sabedoria,
Agora vejo que você sempre esteve certa,
E que as coisas que você quis me ensinar foram para o meu bem.
Liguei pra dizer
Não se esqueça de mim.
Mesmo agora eu cometendo duas vezes mais erros,
Só lembre-se,
Quanto mais erros, mais acertos eu terei
E mais próximo do caminho certo eu estarei.
Liguei pra te avisar que aprendi uma boa lição,
A de não reclamar mais de você.

E o mais importante,
Liguei pra dizer
Obrigado,
Vida.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Antes só...

Ideias são como frutos: Nascem, crescem, amadurecem com o tempo. Porém não apodrecem, só tornam-se mais fortes.
Por isso acredito que seja hora de falar sobre algumas coisas.
Fukushima. Lembram? Ou você só se lembra do que passa na santa televisão todos os dias? Por acaso você deve saber que a situação lá ainda não está sob controle e que a radiação ainda está sendo liberada. Pesquise. Internet não é só Orkut.
Esta semana andei lendo por aí algumas teorias. Uma delas é a que o Facebook é o maior ( e melhor ) banco de dados que a inteligência dos EUA poderiam ter. Levantado por quem? Por cada um de seus usuários, é claro. As vezes eu vejo onde os conspiratórios querem chegar.
Você pode até discordar, me chamar de louco. Pode até pagar seus impostinhos em dia, trabalhar suas 40 horas semanais e passar o domingo vendo Faustão. Mas eu não, eu não gosto disso.
Bin Laden? Mais vivo do que nunca no peito dos 20 caras piores que ele que podem sucedê-lo. Se morreu, acredito que sim. Mas não acredito que os soldados entraram na casa dele, meteram chumbo em meio mundo e daí respeitaram sua religião jogando-o no mar.
Por isso defendo a formação de ideias próprias, e condeno com todas as minhas forças toda alienação que as televisões passam às pessoas.
Eles podem construir muros, grades, montanhas em volta de si mesmo. Podem construir fortalezas inteiras afim de proteger toda sua corrupção.

Mas nada é eterno. Nem mesmo a injustiça.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Lá vem a Tempestade

E lá vem ela...

A maioria é esmagadora,
Mas a minoria é corrosiva, é hereditária,
E por mais que diminuam em número,
Por mais que calem-se,
Nunca deixarão de existir e lutar.

Mas e depois?
Depois que a vitória chegar, 
O que vamos fazer?
Nós iremos conquistá-la arduamente,
E mesmo que demore,
Não perderemos a força.
Visto que existem dois lados em uma moeda
Ganhar
ou perder.


" Não há nada de errado com o mundo hoje,
Exceto pelas pessoas que o habitam. "

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Poema: A de Acid Rain

" I pay the cost and laugh it off. " Bon Jovi


Pois é,
Quem será eu para duvidar?
Se me rodeiam com o contrário,
E me inundam com meios-fatos,
Quem sou eu para gritar?

Se me dessem um cálice,
Diriam que é um espantalho.
E quem seria eu para duvidar,
Se todos aplaudem afirmativamente, euforicamente?
Se me quebram os dentes, ou
Se me induzem um câncer,
Quem seria eu para reclamar?
Se todos pensam que não há perigo?

Talvez seja eu que sou diferente de todos, ou
Talvez todos sejam diferentes de mim.
Só sei que o problema existe, persiste, está na cara.
E precisa ser resolvido
Agora.
Luta.

Poema: A de Autumnal

" Just close your eyes don't hold it inside you. " Bon Jovi


Céu azul, vermelho sangue,
Castanho, branco da neve, paixão
Cabelos macios, que voam ao vento
E que se modelam conforme sua vontade.

Saudade que corrói, imperfeição que destrói
Eu queria tanto voar!
Saber como é, sentir o vento no rosto,
Enquanto com calma consigo pensar!

Não há pausas, não há paciência
Se sair da linha, não lhe falta discórdia
É grande a demanda por consideração.

Azul cristalino, lábios vermelhos
Sentimentos fortes, que voam pela memória
E que não nos deixam,
Por mais que nossa vontade possa
Gritar.

quarta-feira, 30 de março de 2011

A de Ajuda

Acredite naquilo que o seu coração diz que é o correto;



" Não faça nada premeditado, pois arrependimento não faz o tempo voltar atrás. "

Se todos estivéssemos voltados a ajudar o Japão, será que a situação não estaria diferente por lá?
Já perceberam que eles continuam sozinhos, enquanto metade do resto do mundo preocupa-se em emprestar aviões de guerra, bombardear e matar na Líbia? Eu lhe certifico que, se estivessem todos ajudando, essa questão nuclear já teria sido resolvida.
Será mesmo, grande Obama, a hora certa para viajar, passear??? Enquanto isso a nuvem radioativa( calma povão, ela não faz mal a ninguém ) viaja também pelo planeta inteiro. Claro que eu não, mas tem gente que ainda acredita nas notícias que nos são passados via internet e televisão.
Não há perigo eles dizem;
Mas evacuam áreas grandes só por "segurança".
Não faz mal à saúde eles dizem;
Mas proíbem de serem vendidos vegetais e leite;
Onde está a verdade? Embaixo do tapete, que é para não causar histeria, pânico mundial. Quem tem a cabeça fraca, prefere assim. Quem não tem, está consciente que vive na mentira, na ignorância.
Seria mais fácil, como todo mundo faz, deixar a ferrari pra trás...

Mas nós vibramos em outra frequencia, sabemos que não é bem assim.

sábado, 26 de março de 2011

Trajetórias sem Explicação

Eu tenho uma porção de coisas grandes pra conquistar e não posso ficar por aí parado." - Raul Seixas


Quando olho pro céu estrelado a noite,
Imagino como deve ser a infinidade do universo.
Gostaria de viajar por cada canto,
Estou cansado da monotonia da minha rotina.

For many years i've been thinking
For how many more years i'll be just thinking?
I'm tired to just be seated, seeing the time goes by,
While the time is going to an end for me.

Não há nada melhor do que sentir a água passando pela cabeça,
Enquanto vemos que o tempo é irremedíavel,
Interminável,
E imprevisível.

There's nothing better than do your best, making the difference,
While i sing,
I am myself.

Se agora são quatro horas,
In a little while will be midnight.
E os ponteiros, inimigos outrora,
Fly as fast as the night.

Enquanto você agora lamenta olhando para trás,
From now i'll be looking forward, for the future, keeping the past in his place.


" Nos interessa o que ainda não foi impresso,
E continua sendo escrito a mão.
Escrito à luz de velas quase na escuridão
Longe da multidão. "

quarta-feira, 9 de março de 2011

O Pensador

" The dreams you once have had, they'll never understand... " - Edguy



A vida é feita de escolhas, disto todo mundo já está cansado de saber.
Escolhas existem desde o momento de levantar da cama até uma delicada vida ou morte.
Podemos viver em uma rotina, porém é perfeitamente possível escolher andar pelado na rua, por exemplo. A tudo cabe o livre-arbítrio.
Só que, muitas vezes, nosso caminho nos traz escolhas difíceis, decisões a serem tomadas rapidamente e que podem mudar o rumo de uma vida drasticamente.
" Se em um dia de tristezas, tiveres de escolher entre o mundo e o amor... escolhas o amor, e com ele conquiste o mundo! "
 Albert Einstein
Por experiência própria, reflexão é uma grande aliada no momento de tomar decisões. Pois, muitas vezes a pressa nos sobe à cabeça e nos faz pensar somente em um lado da história, sendo que a faca tem sempre dois gumes.  Tão glorioso é, abaixar a cabeça, pensar muito e chegar a uma conclusão que nos satisfaz!

" Quem quiser vencer na vida deve fazer como os seus sábios: mesmo com a alma partida, ter um sorriso nos lábios. "
 Dinamor
 Nós sempre precisamos estar de olhos abertos. As vezes ficamos tão tristes pela vida fechar uma porta em nossa cara que deixamos de ver que ela abriu uma do nosso lado.
 " Sábio não é aquele que mais sabe, mas sim aquele que mais faz com aquilo que conhece. "

sábado, 5 de março de 2011

Importância

" Não é preciso ligar cinquenta vezes para saber que se é importante. "






Coragem é uma palavra-chave.
Achar-se em ambiguidades é algo muito comum.
O poder que a mente tem é imensurável, porém desacreditado.
O mistério maior está dentro de nós mesmos.
As respostas que procuramos podem estar bem perto, e as que nunca pensamos em perguntar também.
Destino existe? Não. Mas as coincidências que nos acontecem podem ser muitas vezes assustadoras.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Conto: Demônio da Incerteza

" All i want is to run free, with no shadows over me. " - (Mestre) Andre Matos

Pular ou não pular?

Se posso afirmar isso, a única coisa certa nessa vida é que tudo é incerto. Até mesmo as histórias.
Em um tempo antigo, existia um glorioso rapaz trabalhador, honesto e completamente familiar. Não era de desavenças, e amava sua vida calmamente monótona. Trabalho, almoço, trabalho, janta, sono.
Mas mesmo com tempos de guerra aproximando-se, certamente sua índole calma não iria mudar. Certamente?
Como o " certamente " não dura para sempre, uma noite o rapaz acordou subitamente devido a um pesadelo. Suava frio, suas mãos tremiam levemente e seu sonho, - que estava marcado a ferro em brasa em sua memória - já dizia tudo o que ele queria saber. Ele pela primeira vez conheceu o rosto. Da guerra.
A partir daquele dia, suas noites dividiam-se entre guerras e pesadelos.
Lentamente ele entrava em transe, em duvidas. Iria ele atrás da sua recente fome por violência ou continuaria onde tudo era estável, rotineiro?
E dessa forma as noites passavam em claro, ou melhor, suas meia-noites.
O pior de tudo era ter que contar a sua familia que ele iria para a guerra e nunca mais voltaria.
Até que um dia, sem mais nem menos ele levantou da cama, preparou as suas coisas e partiu. Tinha decidido que, sem conhecer o resto do mundo, nunca iria conhecer a si próprio.

Por mais que os caminhos sejam incertos, sinuosos e estreitos, o livre-arbítrio nos ensina que temos total escolha no que devemos seguir. Nossa mente é poderosa e trabalha silenciosamente, conspirando a favor de nossos pensamentos. O ditado " pense positivo que tudo dará certo " pode fazer mais sentido do que imaginamos.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Conto: O Anjo da Vaidade

" We got something to believe in, even if we don't know where we stand. " - Bon Jovi

Se fosse tão fácil achar o caminho das pedras...

[...] E era uma mulher linda. Metaforicamente falando, as rosas mais belas olhavam para ela quando ela passava, seguida por um perfume tão almíscar, tão fascinante quanto as estrelas da abóbada do céu numa noite de luar.
Porém, do mesmo jeito que flores podem brotar em um cemitério, ela era tão má quanto podia.
Em qualquer lugar da qual ela chegava, por  mais que ela fosse a coisa mais perfeita do mundo, no momento em que abria a boca suas palavras eram ásperas e vis.
Até que um dia, digamos que por milagre, um rapaz se apaixonou por ela. Ela, por mais desconcertada pelo fato de existir alguém que a quisesse, continuou com suas más ações para com todos, especialmente contra ele.
O rapaz, por mais perseverante que podia ser, um dia desistiu. Acabou, e ela, vendo que tinha perdido talvez o único que poderia gostar dela, entristeceu-se pela primeira vez na vida. Decidiu agora que seria simples e humilde.
Encontrando-se com quem outrora tratava pelos pés, hoje cumprimentava educadamente. Entretanto essas pessoas falavam entre si que isso era somente mais um plano da megera mulher.
E ela foi atrás do rapaz. Chegando na cidade natal dele, deparou-se com ele. Acompanhado. E eles estavam felizes. E ela estava só, exatamente como no começo.

Correr atrás do que se perdeu nesta hora pode ser tarde demais. Este é o maior erro que cometemos. E por mais que tenhamos força, os obstáculos são tão fortes que um dia podemos não mais aguentar.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Tropeços

" Se a vida fosse transformada em um texto, o resultado seria completamente incoerente. "

Facilidade é uma palavra esperando tradução.
Vamos aos fatos:
Tudo o que podia se repetir está sendo repetido. Seja na televisão, no espaço ou na minha cabeça.
Mudança simboliza mais do que lar doce lar.
Seguir somente uma linha de raciocínio já ficou impossível, e quanto mais multitarefa somos, talvez um pouco mais de valor possam nos agregar.

E se é possível falar por parábolas,
" Como pode alguém vir e dizer que não gosta de crianças, se um dia essa mesma pessoa já foi uma também? "
E mudando de assunto, falando em crianças,
Quando eu era uma eu imaginava a vida adulta tão boa, tão independente, tão repleta de aventuras.
Hoje eu percebo que só quebrei a cara.
Tão dura, tão dependente, tão repleta de stress.

Pra falar a verdade,
Não sei mais o que esperar.
Mas de tropeçar tantas vezes já cansei.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Consciência

Revolution Striking Down Right Now!

" Eu não desisto de ser grande, mesmo o mundo sendo tão pequeno. "


Quando me disseram que era bom, eu acreditei.
Quando me pediram para atirar, eu mirei.
Quando reclamaram que eu estava errado, eu mudei.
Quando avisaram que eu deveria mudar mais uma vez, eu falei
Vão tomar banho!

A partir daquele dia valia mais o que meu coração dizia.
Era de maior valor tudo que eu fazia,
Para mim mesmo,
Quem é que deve reclamar e querer mudar minha personalidade se Deus me fez assim?

E agora eu compreendo, aquele beijo que você me deu,
Diferente da música, não era o fim.
O nosso sentimento mesmo assim não morreu.
Não entendo todos esses caminhos disponíveis,
Mas só entende a vida quem muito já viveu.

Por isso dou valor a todas as pessoas que deram uma mínima frase consoladora até aqueles que me carregaram através das dificuldades, hoje mais do que nunca.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Conto: Anjo da Vida

" Far out in space, I ride on, Time is chasing us all. " - Blind Guardian



Todo conto começa com local e data definidos.
Porém neste, dimensões variadas são irrelevantes, ininterruptas e estranhas.
Os senhores de engenho compravam escravos. Matavam por prazer. Gêngis Khan conquistava territórios pela força física. A era do gelo iniciava. A descoberta mais importante do ano foi a cura do câncer. Os nazistas matavam milhares em campos de extermínio.
Foi nessa época que Alan, conheceu sua amada Annie. E eles eram felizes juntos.
Alan viajava no tempo. Annie vivia na França.
Com o passar do tempo, Alan cada vez mais dirigia sua atenção à guerra. Estava decidido que, sem nazistas o mundo do futuro seria muito melhor.
As batalhas iam bem. O amor não.
Um dia Annie, andando pelas ruas de Paris, foi pega. Tratada como judia, foi morta.
Alan ficou possuído por uma raiva desigual. Matou cinco nazistas. Dez. Cinquenta, cem. Caçava-os vorazmente, um por um. Não tinha medo do porvir, sua única direção era para onde a máquina do tempo estava escondida. Iria voltar no tempo, salvar o seu amor, deixar a guerra seguir a própria direção.
E estava realmente perto. Corria, ofegante.
Um barulho. Um tiro. Dois. Alan fora acertado. Arrastava-se pelo chão, lágrimas corriam pelo rosto. Não iria conseguir. Sobreviver. Ver seus lindos olhos, que fora um dia as janelas do paraíso. Passar os dedos por dentre seus cabelos, que um dia fora a raiz do perfume mais doce.
Morreu com a mão esticada, jogada ao chão.

O ser humano, por mais que queira correr atrás de seus erros, mudar a realidade, corrigir seus atos e dar um basta na dor das suas consequências, voltar no tempo, não pode fazer nada a não ser aprender. Aprender e não errar novamente.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Guerra ou Paz( luta ou negligência )

A nossa trajetória não precisa de explicação( e não tem explicação)...


Poft. Tum. Soc. Kabuum.
 A guerra só é boa em um quesito: Impedir o mal.
Em qualquer outra situação a mesma pode ser evitada.
Me machuquei. Sangrei. Muitas vezes, só. Fugi de muitas brigas. Valeu a pena? Talvez.
Em outras lutei feito Bruce Lee. E digo que valeu cada minuto, do ponto de vista que tenho hoje. Tudo é experiência de vida.
O que posso opinar, opino. Mas existem tropeços que só eu posso dar. E dar com o nariz no chão é motivo de riso, de aprendizado, de não cometer os mesmos erros futuramente.
Do que adianta chorar pelo leite derramado, pelos cacos de vidro despedaçados. Pela castanha que nunca mais vai encaixar do mesmo jeito ...
Certas coisas mudam o tempo todo. Outras coisas não tem nem possibilidade de mudança. Fato é que conforme o tempo escorre pelos nossos dedos nós continuamos fazendo escolhas premeditadas e erradas.
Tem gente que tem por hobby criticar quaisquer ação alheia. Odeio-te, se és assim. Repugnante. O sujo ri do mal-lavado.
Para mim, estar em paz com seu inimigo é negligenciar seus atos. A partir de hoje eu prefiro cuspir na cara do inimigo. Guerra!!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Liberdade

Se você perguntar por mim, vão dizer que ando muito estranho...



Logo que penso em liberdade uma imagem nítida me vem a mente: Uma menina correndo, a brisa batendo em sua face, um mundo extremamente iluminado e só. Esse é o significado literal de estar liberto.
Mas a liberdade não é só física, é também psíquica, sentimental.
Estamos sempre ansiando estar longe dos sentimentos ruins e perto dos bons, o que é virtualmente impossível, visto que o mundo em que vivemos não está livre de maldições.
Se eu pudesse me ver envolto de todos que amo e livre de saudades, juro que estaria mais feliz, mais calmo. Mas nada posso fazer se isto estiver mais longe de onde minhas mãos podem chegar.

Liberdade.

Essa é uma palavra muito boa para o futuro. Sempre combinada com o bom-senso.

Aproveito para dizer que espero que Deus abençoe todas as vítimas direta ou indiretamente das chuvas e deslizamentos não só no Rio mas também em todos os estados atingidos. Esse é mais um exemplo de que o capitalismo não funciona e que governo é bom só na época de eleições. O povo brasileiro é forte. Todos vemos nessas horas.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Denomine-se Útil

"Meu coração dança conforme as batidas da bateria de uma música infinita, grandiosa e extremamente feliz."


A humanidade não precisa de mais um falador, um político,
não precisamos de mais um não-seguidor de direitos autorais, de um violador de paciências. Se você acha que é a salvação do planeta, um agente do caos, faça algo de mais útil primeiro antes de auto-denominar títulos a você mesmo.
Se você defende a luta contra a fome, quando surgir a oportunidade dê comida a quem precisa, não dinheiro ou, geralmente, nada.
Se você defende o bem-estar dos animais não mantenha pássaros presos em gaiolas, cuide do seu gato e de seu cachorro.
Se você defende a ética, o caráter e a personalidade páre de falar. Quem é que precisa saber que você quer lutar, salvar, mudar além de você mesmo cara, faça as coisas mudarem, escreva músicas, leve suas ideias até os lares dos teus amigos,  ninguém merece mais um chato, seja útil!

Ninguém joga um jogo chato, ninguém escuta uma música repititiva( tá tem uns loucos ), ninguém dá crédito para quem não tem para si os valores que defende.

O ditado " A primeira aparência é a que fica " não aplica-se a todos os casos, visto que muitos comportam-se cheios de virtudes e respeito em primeiras ocasiões, deixando desleixar-se após alguns encontros.

Tem um ditado que funciona certinho: " Só damos valor para as coisas quando as perdemos ".

Você está se matando só por atenção. Eu por mim gosto de ser lembrado somente com boas memórias. Você pode ser amado de duas formas distintas.

Você quer impacto, quer atenção, para mim parece mais um bebê. É pena que existam vários como você.
Esta não é só uma crítica a alguma pessoa, mas a várias que fazem do sistema um lugar mais monótono e ruim de se viver.

Maike Uazauski !

" Sexo verbal não faz meu estilo. "


O pior de tudo é que sempre temos que nos privar de certos prazeres para sentirmos outros.
Também, quem nos disse que seria fácil, proveitoso, simples a vida toda?
Um dos meus maiores defeitos é me apegar as pessoas depressa demais. E sempre sinto fundo a dor da distância, com todos os meus amigos.

Não gosto disso. Gostaria de ter todos perto de mim.
Não posso fazer nada a respeito disso. Siga o pombo!!

Adoro isso. Piadas fora de hora. Quem me conhece tem muito a dizer a respeito disso.
Pra quem não me conhece, o que você está fazendo aí perdendo tempo?
Chega de jogo de palavras.

Talvez se fôssemos um pouco mais serenos seria mais fácil não é? Ou não. Fique calmo, as coisas tendem a melhorar.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Happy New Year !!

2009.2010.2011.2012. Números somente. Nossos atos mudarão? Nosso planeta será salvo? Trocaremos o ódio pelo amor? Os anos mudam. Números somente. 

Faz o que tu queres pois está tudo na lei!

Vou aproveitar os meus familiares neste ano que se inicia, porque posso não vê-los mais. Vou se mais social, sair da frente do computador! Economizar energia, água, telefone, voz!

Vou estudar, trabalhar, divertir-me, cair pelos caminhos da vida e levantar dando risada.

Vou deixar as minhas escolhas afetarem as minhas necessidades, e não o contrário! Vou fugir, brigar, trilhar o meu próprio destino! Vou me estabilizar, sossegar, cansar de ficar acordado!

Vou dormir o sábado todo! Vou cantar desafinado mesmo, vou dançar com dois pés esquerdos! Vou fazer cada número nesse calendário valer a pena!

Vou ser responsável, vou servir de ombro amigo para quem precisar, vou carregar a minha cruz sem murmúrios. Vou continuar confiando no Pai lá em cima.

Sabe quem disse isso tudo? Eu. Você. Todos. Faça 2011 dar certo. Feliz Ano-Novo.